AtléticoCampeonato MineiroCruzeiroEsporteFutebol

Cruzeiro empata com Atlético-MG em clássico polêmico

Não tivemos um vencedor no clássico deste domingo (27), entre Cruzeiro e Atlético-MG, realizado no Mineirão. A partida, disputada sob o calor fortíssimo das 11h, terminou empatada em 1 a 1, com gols de Fred e Fábio Santos, ambos de pênalti.

O Cruzeiro, mantendo a base dos últimos anos, dominou praticamente toda a partida e o goleiro Fábio pouco teve que trabalhar. O Atlético-MG preferiu esperar o time celeste, bem fechado atrás e sair nos contra-ataques, tática que não funcionou bem.

Pressionando muito, o time azul exigiu boas defesas de Victor e chegou a acertar uma bola na trave, com o meia Rafinha. Mas o velho problema da finalização voltou a assombrar o time celeste e o time poderia ter feito muito mais gols, se caprichasse mais na hora de finalizar.

A partida de hoje deixou clara também a necessidade de contratação de um ponta esquerda, para a vaga deixada pelo ex-camisa 10, Arrascaeta. Rafinha, apesar de ter feito ótima partida, não é tão incisivo e de raciocínio rápido. Com ele o time perde muitas chances de contra-atacar. A opção do técnico Mano Menezes por colocar o volante Jadson no lugar do Rafinha, após este sair de campo extenuado, mostra a falta de opções do treinador celeste para a posição, vide que o ponta David se machucou novamente. Um jogador rápido e de drible é de suma importância para quebrar defesas fechadas e puxar contra-ataques. Hoje o Cruzeiro não conta com esse jogador.

Apesar dos pesares a equipe celeste jogou bem, foi bem superior a seu adversário e merecia melhor sorte na partida. Uma rara falha individual da nossa excepcional zaga acabou pondo tudo a perder, mas erraram quando podiam errar. Nos jogos importantes que o bicho pega e um erro pode custar mais que apenas dois pontos.

Solidariedade

Ambas as equipes e torcidas deram exemplo de solidariedade com a tragédia que atingiu a cidade de Brumadinho, na região central de Minas Gerais, com o rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão.

O Cruzeiro doou importante quantia em dinheiro derivada da renda do clássico e de um de seus patrocinadores e organizou uma campanha de coleta de suprimentos nos arredores do Estádio Mineirão, antes do jogo, angariando grande quantidade de produtos. O camisa 9, Fred, no fim da partida falou sobre a situação em Brumadinho e pediu orações aos atingidos.

O Atlético-MG, por sua vez, respeitosamente chegou a solicitar o adiamento da partida, pedido rechaçado pelo Cruzeiro, pela crença de que se o jogo fosse realizado, medidas efetivas de auxílio poderiam ser tomadas. Além disso, o lateral Fábio Santos abdicou de comemorar seu gol, preferindo mandar uma mensagem de força para Brumadinho.

Além disso, os dois times, juntamente com a equipe de arbitragem e representantes de outras esferas do futebol mineiro, protagonizaram uma bela cena. Todos se reuniram alternadamente num abraço coletivo no centro do gramado, antes do apito inicial, quando se respeitava o minuto de silêncio em respeito às vítimas.

Gols

O primeiro gol saiu aos 16 minutos do segundo tempo. Fred sofreu pênalti duvidoso de Igor Rabello, que ele mesmo foi pra cobrança e guardou, no canto direito do goleiro Victor, que chegou a tocar na bola.

O gol de empate do Atlético saiu após vacilo da zaga celeste. O zagueiro Léo deu um passe na fogueira para Dedé, que perdeu passada e viu o ponta colombiano Yimmi Chará ficar com a bola, saindo na cara do goleiro Fábio. O camisa 26 celeste tentou chegar na bola, mas só acertou o adversário, o derrubando. Pênalti e gol anotado por Fábio Santos, que bateu no meio.

Polêmicas

Infelizmente nessa partida a arbitragem foi quem roubou a cena. E não foi pela lesão do árbitro Wanderson Alves de Souza que se lesionou no segundo tempo e precisou ser substituído pelo auxiliar Ronei Cândido Alves. Os donos do apito apareceram pelo péssimo e totalmente confuso trabalho realizado na manhã deste domingo (27).

O primeiro lance digno de nota foi uma disputa entre o zagueiro Léo do Cruzeiro e o de Igor Rabello, do Atlético-MG, onde o jogador celeste puxa o atleticano pelo colarinho. Os alvinegros pediram pênalti e o juiz nada marcou.

Em seguida, um erro grotesco do bandeirinha, que marcou um impedimento inexistente de Fred, onde o centroavante celeste sairia na cara do goleiro Victor, se não fosse erroneamente interrompido.

Mais um lance polêmico foi o gol anulado de Léo, que estava num agarra-agarra com o volante Elias antes da bola entrar em jogo. O camisa 3 celeste se desvencilhou do rival e saiu livre para mandar para as redes. O juiz, mais próximo do lance, assinalou o gol. Mas o bandeira, do outro lado, assinalou infração, invalidando o gol celeste.

Depois, mais um lance duvidoso. E Fred recebeu lançamento na área e quando ia de encontro a bola, foi levemente tocado pelo zagueiro Igor Rabello. O juiz anotou penalidade máxima e daí saiu o primeiro gol do jogo.

Após o gol foi a vez do Cruzeiro reclamar. Em disputa na área, Fred foi agarrado por Igor Rabello, chegando a levar um “pescoção”, mas o juiz fingiu que não era com ele. No lance seguinte, pênalti bem marcado para o Atlético-MG.

As expulsões do zagueiro Dedé e do volante Adilson, por cometeram pênalti e falta, respectivamente, quando já tinham amarelo, foram justas.

Próxima partida

O Cruzeiro vai a campo na quinta-feira (31), às 20h, enfrentar o Boa Esporte, em Varginha, pela quarta rodada do Campeonato Mineiro. O Atlético-MG, por sua vez, recebe a URT, na quarta-feira (30), às 21h30, no Independência, também pelo estadual.

CRUZEIRO 1 X 1 ATLÉTICO-MG

Motivo: 3ª rodada do Campeonato Mineiro

Data: 27/01/2019 (domingo)

Local: Mineirão, em Belo Horizonte-MG

Público presente: 43.354

Público pagante: 39.088

Renda: R$ 834.717,00

Gols: Fred (Cruzeiro), aos 12 minutos do segundo tempo e Fábio Santos (Atlético-MG), aos 37 minutos do segundo tempo.

Árbitro: Wanderson Alves de Souza (substituído por Ronei Cândido Alves)

Cruzeiro: Fábio; Edilson, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Rafinha (Jadson), Thiago Neves (Raniel) e Robinho; Fred (Murilo)

Técnico: Mano Menezes

Atlético-MG: Victor; Patric, Maidana, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson, Elias, Cazares e Chará (Teerans); Luan e Ricardo Oliveira (Jair)

Técnico: Levir Culpi

Cartões amarelos: Léo, Edilson e Dedé (Cruzeiro); Elias, Luan, Igor Rabello, Patric, Fábio Santos e Adilson (Atlético-MG)

Cartões vermelhos: Dedé (Cruzeiro) e Adilson (Atlético-MG)

Mostrar mais
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios