Cruzeiro vence, mas é eliminado do Campeonato Mineiro e terá que disputar o Troféu Inconfidência

O Cruzeiro jogou contra a Caldense na noite dessa quarta-feira (29) e venceu por 1 a 0, com gol marcado pelo Régis, que mostrou qualidade nos últimos dois jogos. Entretanto, como o seu rival também triunfou, a Raposa precisava ganhar por três gols de diferença para seguir à segunda fase do Campeonato Mineiro. Não conseguindo esse feito, o time celeste disputará o Troféu Inconfidência e próximo adversário é o Patrocinense no próximo domingo (2).

A Raposa iniciou muito bem a partida contra a Caldense, abrindo o placar logo aos 15 minutos com Régis. O Cruzeiro continuou tentando, mas as péssimas condições do gramado do estádio Ronaldão dificultaram que o time azul implementasse ritmo eletrizante dentro de campo.

“Frustração enorme, dentro do que a gente tinha de perspectiva. Mas como eu sempre falo: não importa como começa, importa como termina. Ano passado, o time foi campeão mineiro e, no final da temporada, foi complicada e difícil”, disse o técnico Enderson Moreira após o jogo.

Ao ser perguntado sobre desorganização da equipe, Enderson discordou e teceu críticas às condições do gramado.

“Não achei que foi desorganizado. Discordo completamente. Talvez em campo melhores condições, poderia acelerar algumas jogadas. Num determinado momento do jogo, o lado emocional pesa muito mais. Equipe tinha, na verdade, aquela ânsia de poder tentar o gol, aí perde a organização”, disse o treinador.

Baixa

Após ficar de fora do jogo contra a URT no último domingo (26), por problemas gastrointestinais, Marcelo Moreno foi titular contra a Caldense na noite de ontem. Mas o boliviano acabou sendo substituído ainda no primeiro tempo, deixando o campo com dificuldades de caminhar.

De acordo com o departamento médico do Cruzeiro, Marcelo Moreno sentiu dores na região lombar logo no início da partida. Pelo fato do Cruzeiro precisar tanto marcar gols, o atacante tentou ficar em campo, mas acabou sendo substituído por Thiago, aos 41 minutos do primeiro tempo.

Troféu Inconfidência

Como o Cruzeiro ficou na quinta colocação, com 20 pontos, terá de competir o Troféu Inconfidência, que será disputado em semifinais e final, ambos em jogo único. O time celeste enfrentará a Patrocinense e, na outra semifinal, o confronto será entre Uberlândia e Boa Esporte.

Inicialmente, seriam partidas de ida e volta, mas a pandemia do novo coronavírus reduziu o número de datas disponíveis e a Federação Mineira de Futebol (FMF) decidiu encurtar o torneio. As datas dos jogos serão as mesmas das semifinais do Campeonato Mineiro, nos dias 2 e 5 de agosto.

Em caso de empate no tempo normal nas semifinais, será classificado o time de melhor campanha na primeira fase do Campeonato Mineiro, ou seja, Cruzeiro e Uberlândia têm a vantagem de jogar pela igualdade no placar. A final também seguirá o mesmo critério.

O técnico Enderson Moreira disse que conquistar o Troféu Inconfidência não é uma prioridade para o Cruzeiro. “É uma competição que, para nós, nos traz qualquer tipo de vontade em termos de conquista. Eu, particularmente, acho que temos uma competição daqui a dez dias, que é a Série B, que é o nosso objetivo. Vamos pensar o que vamos fazer ainda. A gente sempre pensou na classificação, mesmo sendo muito difícil. Não é fácil ganhar da Caldense aqui. Vamos pensar para frente”, disse o treinador ao canal Premiere.

Ficha técnica – Caldense 0 x 1 Cruzeiro

Motivo: 11ª rodada do Campeonato Mineiro

Data: Quarta-feira, 29 de julho

Local: Estádio Doutor Ronaldo Junqueira, Poços de Caldas – MG

Escalação da Caldense: Alyson; Gabriel Tonini, Jonathan, Lucas Mufalo e Rafael Rosa (Verrone); Lucas Silva, André Mensalão e Nathan; João Victor, Arthur (Franklin) e (João Pedro) Kaique Maciel. Técnico: Marcus Paulo Grippi.

Escalação do Cruzeiro: Fábio; Raúl Cáceres, Léo, Cacá e Patrick; Ariel Cabral, Jadsom (Jean); Maurício (Claudinho), Régis (Roberson) e Stênio (Welinton); Marcelo Moreno (Thiago). Técnico: Enderson Moreira.

Gol: Régis (Cruzeiro) 15 min 1º T

Cartões amarelos: Jonathan, Rafael Rosa, André Mensalão e Nathan (Caldense); Jadsom e Stênio (Cruzeiro).

Árbitragem: Ronei Cândido Alves, auxiliado por Marconi Helbert Vieira e Leonardo Henrique Pereira.

Comentários