O curso de Engenharia Urbana da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), primeiro do país em nível de graduação, recebeu nota 5 na avaliação realizada pelo Ministério da Educação (MEC). A classificação foi realizada recentemente por avaliadores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão ligado ao MEC, considerando a adequação do curso às Diretrizes Curriculares Nacionais.

A avaliação levou em conta a infraestrutura oferecida pelo curso, o projeto pedagógico elaborado com base nos componentes curriculares, ou seja, o conteúdo das disciplinas oferecidas, e também o corpo docente e técnico. Foram analisados ainda documentos da Política das Engenharias da UFOP e resoluções do Conselho Universitário.

A pró-reitora de Graduação, Tânia Garbin, explica como se inicia o processo de avaliação, que só ocorre a partir de uma iniciativa da universidade. “A universidade precisa solicitar ao Inep o reconhecimento do curso, e a avaliação é realizada após a primeira turma concluir todos os componentes curriculares”. No caso da UFOP, a formatura da 1ª turma do curso de Engenharia Urbana aconteceu em abril deste ano.

Para a coordenadora do curso, Bárbara Abreu, o que contribuiu para a nota máxima recebida foram as características do projeto do curso. “A nota 5 é reflexo de um projeto pedagógico moderno e coerente com as Diretrizes Curriculares mais recentes, de uma infraestrutura de excelência, de estarmos inseridos em uma Instituição de renome, com engajamento do corpo docente, técnico-administrativo e discente e, também, da preocupação com a formação de profissionais qualificados e preparados para enfrentar os desafios existentes nas áreas urbanas”.

A chefe do Departamento de Engenharia Urbana (Deurb), Barbara Mendanha, conta que o profissionalismo do corpo técnico e docente foi fundamental para o reconhecimento e avaliação positiva do curso. “É reflexo de um grupo de professores e técnicos administrativos unidos pelo propósito de entregar ao mercado de trabalho profissionais de excelência, capazes de melhorar a vida nas cidades e as práticas gerais na engenharia”, afirma.

A história do curso teve os primeiros passos em 2009, quando já se discutia a possibilidade de criar a graduação em Engenharia Urbana, mas, somente em 2012 o projeto pedagógico foi formalizado e submetido às instâncias institucionais. O 10º curso da Escola de Minas foi aprovado em maio de 2017 e a primeira turma iniciou as atividades no ano seguinte.

Para Ana Luiza Rodrigues, primeira aluna a se formar, em janeiro deste ano, antes da turma, por ter sido aprovada em primeiro lugar no Mestrado em Geotecnia e Transportes da UFMG, fazer parte da primeira turma do curso no Brasil foi a melhor escolha. “Sem dúvidas, o curso marcou a minha história e carrego uma bagagem riquíssima, que soma ao meu pessoal e profissional. A cada passo dado por todos que construíram o curso, eu me sentia pertencente e entusiasmada. Foram muitos os desafios enfrentados, mas é uma honra enorme ver que conseguimos juntos trilhar um caminho de sucesso. A Engenharia Urbana, da Escola de Minas, da UFOP, é nota 5! Que orgulho!”, comemora.

Fonte: Assessoria de Comunicação Institucional – UFOP

COMENTÁRIOS
Share.

Perfil publicador de releases e guest posts, sem autoria própria. Consulte a fonte ao final das matérias/artigos.