The news is by your side.

Confira os cenários da nova pesquisa presidencial Datafolha divulgada nesta segunda-feira, 10 de setembro

Na noite desta segunda-feira (10), o Datafolha divulgou uma nova pesquisa de intenção de voto para presidente da República. Este é o primeiro levantamento do instituto após a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de barrar a candidatura de Lula e também após a tentativa de homicídio do candidato Jair Bolsonaro.
Nessa pesquisa do Datafolha, foram entrevistados 2.804 eleitores de 197 municípios brasileiros.  A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pela Folha de São Paulo e tem 95% de nível de confiança, além de uma margem de erro de 2 pontos percentuais.
No cenário apresentando a seguir, Fernando Haddad aparece como possível substituto de Lula na chapa do PT à Presidência.

Jair Bolsonaro (PSL): 24%
Ciro Gomes (PDT): 13%
Marina Silva (Rede): 11%
Geraldo Alckmin (PSDB): 10%
Fernando Haddad (PT): 9%
Alvaro Dias (Podemos): 3%
João Amoêdo (Novo): 3%
Henrique Meirelles (MDB): 3%
Guilherme Boulos (PSOL): 1%
Vera Lúcia (PSTU): 1%
Cabo Daciolo (Patriota): 1%
João Goulart Filho (PPL): 0%
Eymael (DC): 0%
Branco/nulos: 15%
Não sabe/não respondeu: 7%
Com a margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos, os candidatos Ciro Gomes, Marina Silva e Geraldo Alckmin estão tecnicamente empatados.
Em comparação ao levantamento anterior do Datafolha, divulgado no dia 21 de agosto, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) oscilou, dentro da margem de erro, de 22% para 24% (com a margem de erro, tem de 22% a 26%). 
Ciro Gomes (PDT), que tinha 10% das intenções de voto, agora aparece com 13% (pela margem de erro, de 11% a 15%).
A candidata Marina Silva (Rede) perdeu votos, já que antes possuía 16%, e agora surge com apenas 11% (com a margem de erro, tem de 9% a 13%).
O tucano Geraldo Alckmin pouco oscilou. Antes com 9%, agora o ex-governador de São Paulo aparece com 10% (com a margem de erro, de 8% a 12%).
Fernando Haddad, apresentado como candidato do PT, cresceu de 4% a 9% (com a margem de erro, de 7% a 11%), o que o deixa também tecnicamente empatado com Ciro, Marina e Alckmin.
Álvaro Dias (Pode), João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles (PMDB) estão tecnicamente empatados, todos com 3% das intenções de voto. Guilherme Boulos (PSOL)Vera Lúcia (PSTU) e Cabo Daciolo (Patriota) mantiveram 1% (com a margem de erro, têm de 0% a 3%). 
Em último lugar aparece o presidenciável João Goulart Filho (PPL), com 0% (com a margem de erro, tem de 0% a 2%). 

Votos Brancos e Nulos

Um dado interessante do novo levantamento do Datafolha é em relação ao números de votos brancos e nulos. Na pesquisa anterior, os eleitores que manifestaram votos brancos e nulos somavam 22%. Na pesquisa divulgada hoje, é apresentada uma queda de 7%, e agora a taxa de votos brancos e nulos é de 15%.
O número de eleitores que não quiseram opinar ou que não responderam é de 7%.

Taxa de Rejeição

O levantamento Datafolha também mediu a taxa de rejeição dos presidenciáveis (o eleitor responde em qual dos candidatos não votaria de jeito nenhum). Essa taxa é importante para avaliarmos a situação atual dos candidatos em um possível segundo turno. Nesse item, os entrevistados puderam escolher mais de um nome. Veja os índices:
 

Bolsonaro: 43%
Marina: 29%
Alckmin: 24%
Haddad: 22%
Ciro: 20%
Cabo Daciolo: 19%
Vera: 19%
Eymael: 18%
Boulos: 17%
Meirelles: 17%
João Goulart Filho: 15%
Amoêdo: 15%
Alvaro Dias: 14%
Rejeita todos/não votaria em nenhum: 5%
Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 2%
Não sabe: 6%
Em relação à pesquisa anterior, a variação da taxa de rejeição foi a seguinte: Bolsonaro, de 39% para 43%; Marina, de 25% para 29%; Ciro, de 23% para 20%; Alckmin, de 26% para 24%; Haddad, de 21% para 22%.
 

Bolsonaro perde em todos os cenários do segundo turno

Uma curiosidade do levantamento do Datafolha se deve à candidatura de Jair Bolsonaro. Apesar de estar na liderança isolado no primeiro turno, segundo a pesquisa, o candidato do PSL perderia em um eventual segundo turno para todos os quatro candidatos melhores classificados.  Confira os números:
Marina 43% x 37% Bolsonaro (branco/nulo: 18%; não sabe: 2%)
 

Ciro 39% x 35% Alckmin (branco/nulo: 23%; não sabe: 3%)
Alckmin 43% x 34% Bolsonaro (branco/nulo: 20%não sabe: 3%)
Marina 38% x 37% Alckmin (branco/nulo: 23%não sabe: 2%)
Ciro 45% x 35% Bolsonaro (branco/nulo: 17%não sabe: 3%)
Alckmin 43% x 29% Haddad (branco/nulo: 25%; não sabe: 3%)
Haddad 39% x 38% Bolsonaro (branco/nulo: 20%; não sabe: 3%)
Ciro 41% x 35% Marina (branco/nulo: 22%não sabe: 2%)
Marina 42% x 31% Haddad (branco/nulo: 25%; não sabe: 3%)
Leia também: Dilma Rousseff continua na liderança em Minas por uma vaga no Senado