O que você procura?


Como preservar seu estoque de lingerie

Elis Bohrer 30 de agosto de 2021 às 13:53
Tempo de leitura
3 min
Foto: Fahad Waseem/Unsplash
Foto: Fahad Waseem/Unsplash

As peças de moda íntima fazem parte do dia a dia das mulheres, por esse motivo investir na compra de lingerie no atacado para revenda tem se tornado uma atividade cada vez mais expressiva nos últimos anos. O mercado é responsável por movimentar cerca de R$ 3,6 bilhões anualmente, de acordo com dados do Instituto de Estudos e Marketing Industrial (IEMI).

Revendedores de qualquer segmento da moda precisam de noções de gestão do negócio, controle de entrada e saída de produtos e dispor de um estoque bem organizado, principalmente quando se trata de peças íntimas.

As lingeries são itens delicados que, se não forem armazenados da forma correta, podem ser danificadas. Ao comprar uma peça de moda íntima, o consumidor não espera receber itens rasgados, sujos, empoeirados ou amassados, por isso alguns cuidados são necessários para garantir a qualidade dos produtos.

Escolha um lugar para armazenar as peças

Ao receber as peças da fábrica de lingerie, é importante ter um espaço adequado para armazená-las. Os produtos podem ser guardados em um cômodo reservado para essa finalidade ou ainda um armário específico para este fim.

O local onde as lingeries serão armazenadas não deve haver umidade excessiva, pouca luz ou baixa ventilação. Essas condições são propícias para o desenvolvimento de fungos e bactérias.

Separe as peças por categoria

Para garantir mais organização no estoque, além de definir um local específico para as peças, deve-se guardá-las por categorias. Deixar todos itens juntos e misturados dificulta no momento de separar o pedido da cliente. A orientação é reservar um espaço apenas para calcinhas, outro para sutiãs, mais um para camisolas e assim por diante.

Outra alternativa é separar o estoque por tamanho e cores. Esse método facilita a visualização, o que ajuda a ter uma noção de todos os produtos disponíveis. Dessa forma, sempre que estiver faltando calcinhas do tamanho M, por exemplo, é possível identificar e repor o produto no estoque.

Atenção ao guardar os sutiãs

Muitas pessoas costumam dobrar sutiãs para economizar mais espaço no armazenamento, entretanto, é importante respeitar a estrutura da roupa. No caso dos sutiãs com bojo, por exemplo, ao dobrar incorretamente, as peças acabam tendo suas estruturas danificadas e perdem o conforto e a eficiência. O ideal é guardá-los abertos e em fileiras.

Faça uma limpeza regular no estoque

A higienização do estoque de lingeries no atacado deve ser a maior preocupação de um revendedor de moda íntima. Por trabalhar com produtos que irão ficar em contato com áreas sensíveis do corpo, o cuidado precisa ser redobrado para garantir que nenhuma bactéria possa comprometer a saúde da cliente e, com isso, afetar a imagem da marca. Por esse motivo, é necessário realizar uma limpeza regular no estoque.

Peças de cores claras necessitam de um ambiente limpo, afinal, qualquer sinal de poeira ou sujeira em lingeries brancas, por exemplo, se torna um motivo para que elas não sejam aceitas pelo cliente.

Última atualização em 3 de setembro de 2021 às 19:07