Ultimate magazine theme for WordPress.

Do mirim ao profissional, a Mocidade Independente Princesa Isabel estreia entre as grandes no Carnaval de Ouro Preto

Mocidade Independente Princesa Isabel é uma escola de samba recém promovida à Liga das Escolas de Samba profissionais de Ouro Preto. Representando o bairro Alto da Cruz, a escola já soma 28 anos de história na categoria mirim e que agora terá a oportunidade de disputar com as grandes da cidade. Conheça um pouco mais sobre a história da escola “caçula” do Carnaval 2020.

 

História

A Princesa Isabel, antes escola mirim, disputava com apenas um concorrente. Nos últimos tempos, a escola esteve parada, mas Júnior César Soares, mais conhecido como “Juninho”, pegou à frente e retomou as atividades da escola de samba. Sempre trazendo cultura das ruas para as ruas, a novata dos desfiles de 2020 conta com uma história humilde e brilhante nos carnavais ouro-pretanos para arriscar um pódio logo em sua estreia.

“A nossa escola sempre quis ir para o profissional, né. Eu estou aqui desde os seis anos de idade, então sei bem disso. Hoje eu tenho 31 anos. E nossa bateria sempre foi temida. Nós somos bons, os meninos são bons. Não querendo me gabar. Mas aí quando eu voltei, eu falei com os meninos que não dava para a gente ficar só disputando no mirim não. Aí eu falei com a Liga para incluir a gente. E está dando certo. Estamos lutando para conseguir um título, ou mesmo um pódio porque essa escola merece”, comenta Juninho, presidente da Princesa Isabel.

Mocidade Independente Princesa Isabel estreia no Carnaval 2020
Crédito da foto: Rômulo Soares / Mais Minas

Juninho conta que sempre pertenceu à comunidade do Alto da Cruz e lembra passo a passo de como chegaram até a disputa do carnaval profissional.

“Eu lembro quando eu era pequeno, eu pegava latinha de óleo, enchia ela de óleo, passava um plástico e fazia meu instrumento. Os meninos também pegavam latinha de milho grande, colocava lona de guarda-chuva com goma, plástico, balde e faziam deles. E as pessoas passavam, ouviam e falavam ‘esses meninos têm futuro’. Com o tempo nós fomos ganhando os primeiros instrumentos por doação, e aí foi melhorando”, conta o presidente.

Funcionamento

Na Princesa Isabel nada é feito em cima da hora, o carnaval é planejado durante o ano inteiro. Quando houve a ideia de desfilarem com as escolas de samba profissionais de Ouro Preto, a escola do Alto da Cruz tinha apenas duas ripinicas, um “tam tam” e dois surdos. Com isso, a escola Império do Morro Santana ajudou Juninho a reerguer a escola.

Os membros da Princesa Isabel precisavam pegar alguns instrumentos da Império do Morro para ensaiar e depois, como forma de agradecimento, levava-os até lá para devolução e ensaiava junto com a outra escola. Com isso, a bateria do Alto da Cruz começou a ganhar corpo.

Mocidade Independente Princesa Isabel estreia no Carnaval 2020
Crédito da foto: Rômulo Soares / Mais Minas

Mesmo enfrentando muitas dificuldades por questões financeiras e sem conseguir promover eventos, Juninho precisou trabalhar o ano inteiro para arrumar as fantasias, carro alegórico e ainda teve a adversidade de ver muitas pessoas abandonando o barco, mas o presidente da escola não desanimou, “não tem jeito não, quando a gente pega frente é assim”, disse ele ainda empolgado.

Outros carnavais

Com décadas de carnavais, Juninho lembra de como era os carnavais antigos e mais tradicionais de Ouro Preto. Além disso, alerta para a sobrevivência das escolas de samba da cidade.

“O carnaval de antes era mais animado, principalmente com as escolas de samba. Eles estão querendo esquecer as escolas de samba. Antes, eu lembro que meu pai já foi campeão com o Morro Santana, e eu lembro que o carnaval aqui tinha mais emoção para sair com as escolas. Mas temos que ter cuidado para não acabar, porque está muito mal organizado”, declara o presidente da Princesa Isabel.

Entretanto, Juninho explicou o motivo de nunca desanimar com a Princesa Isabel e contou de onde tem tanta alegria e ânimo para trabalhar, mesmo tendo que ensaiar após o seu expediente com a sua profissão principal de transporte de pessoas com sua moto. E ainda, revela a função social que uma escola de samba pode fazer com um jovem da comunidade que não tem tanta oportunidade.

“Eu gosto disso aqui desde pequeno, está no meu sangue mesmo. É tipo um esporte. Tem muitos meninos aí que ficam na droga entre outras coisas que não trazem benefício nenhum. Mas podiam estar aí tocando com a gente, distraindo a cabeça, porque isso, querendo ou não, é um divertimento muito bom. Por isso não podemos deixar aqui morrer. Isso aqui, querendo ou não, ajuda muito as pessoas e, principalmente, os jovens”, declara Juninho.

Tema

Mocidade Independente Princesa Isabel estreia no Carnaval 2020
Crédito da foto: Ane Souz / PMOP

A preparação para o carnaval na Princesa Isabel funciona assim: o carnavalesco sugere um tema e os demais da escola avaliam, em conjunto, se é viável, levando em conta as fantasias que já estão disponíveis e os recursos que a escola de samba tem.

Apesar da Princesa Isabel ser uma das escolas mais humildes, o presidente Juninho e seus garotos prometem um desfile bonito e singelo na Praça Tiradentes. E o tema da escola de samba do bairro Alto da Cruz para o carnaval deste ano é o estado do Nordeste e sua cultura.

“Nosso tema será “Nordeste, Cultura, Arte e Tradição”, vamos falar da cultura de lá, do congado, contar algumas histórias do Lampião, capoeira, frevo etc. Não vamos falar de tudo, porque o nordeste é muito grande, mas as principais nós vamos falar e fazer com que o povo tenha o que falar de nós. Vai ser bem bonito. Queremos o título, mas o pódio já está de bom tamanho”, disse Juninho com um sorriso de otimismo no rosto.

Leia também: União Recreativa do Santa Cruz: escola de samba símbolo de resistência

Comentários do Facebook