21.5 C
Belo Horizonte
quarta-feira, 30 novembro 2022

Fábrica de fertilizantes em MG terá investimento de R$ 5 bilhões e 2 mil empregos serão gerados

De acordo com a prefeitura de Uberaba, o projeto é sustentável e possui alto grau de inovação tecnológica.

Auxílio Brasil: saiba os benefícios disponíveis e como garanti-los

Coordenado pelo Ministério da Cidadania e criado...

Fecomércio-MG prevê movimentação de R$ 141 milhões durante Copa do Mundo

Copa do Mundo pode influenciar as vendas da Black Friday e Natal, já que acontecerá entre o final de novembro e início de dezembro

Gerdau tem lucro líquido de R$ 3 bilhões no 3º trimestre do ano

Sólidos resultados financeiros da empresa refletem principalmente forte desempenho na América do Norte no período

A Gerdau encerrou o terceiro trimestre de 2022 com Ebitda ajustado de R$ 5,4 bilhões, com margem Ebitda ajustada de 25,4%. O resultado reflete os patamares elevados de demanda por aço dos setores da construção e industrial na América do Norte. O Ebitda da Operação na região atingiu R$ 2,6 bilhões, com margem Ebitda ajustada de 32,9%, ambos recordes históricos para um terceiro trimestre.

O lucro líquido ajustado da Gerdau somou R$ 3,0 bilhões no terceiro trimestre de 2022. Por sua vez, a receita líquida da Companhia totalizou R$ 21,1 bilhões entre julho e setembro, com as vendas físicas de aço alcançando 2,9 milhões de toneladas.

“A Gerdau manteve, no terceiro trimestre de 2022, um forte desempenho financeiro, resultado de uma busca contínua pela geração de valor para nossos clientes por meio de investimentos em tecnologia e em inovação, em meio a um cenário de manutenção do consumo de aço em níveis elevados, especialmente na América do Norte. Este desempenho contribuiu para que registrássemos, nos nove primeiros meses de 2022, o melhor Ebitda ajustado da história da empresa, somando R$ 17,9 bilhões. Além disso, destaco a aprovação, pelo Conselho de Administração de Defesa Econômica (CADE) para a criação da joint venture entre a Gerdau e as Empresas Randon, para prestação de serviços de locação de caminhões, semirreboques e outros produtos relacionados ao transporte, reforçando a estratégia da Gerdau Next de desenvolver novos negócios pensando no futuro da mobilidade”, afirma Gustavo Werneck, diretor-presidente (CEO) da Gerdau.

“A alavancagem financeira da Gerdau alcançou seu menor nível histórico com a relação entre dívida líquida e Ebitda ajustado, reduzindo de 0,41x para 0,16x em setembro de 2022 na comparação com o mesmo mês do ano anterior. A redução se deve tanto ao importante valor de Ebitda ajustado registrado no período como à expressiva redução da dívida líquida. Ressalto também que a dívida líquida da empresa atingiu seu menor nível ao final do terceiro trimestre, somando R$ 4,3 bilhões, o que reforça o nosso compromisso com a solidez financeira da Companhia”, diz Rafael Japur, CFO da Gerdau.

Investimentos alcançam R$ 1,1 bilhão no 3º trimestre

Ao longo do terceiro trimestre de 2022, a Gerdau investiu R$ 1,1 bilhão, sendo R$ 654 milhões em manutenção e R$ 402 milhões em iniciativas de expansão e atualização tecnológica. Do total investido no período, R$ 190 milhões contemplam expansão de ativos florestais, atualização e aprimoramento de controles ambientais, incrementos tecnológicos que resultam em eficiência energética e redução de emissões de gases de efeito estufa.

Como destaque, a Gerdau iniciou recentemente as operações do novo lingotamento contínuo de blocos e tarugos da usina de Pindamonhangaba (SP), um investimento de R$ 700 milhões. O equipamento permitirá a empresa ter um processo mais automatizado e com melhor rendimento metálico, resultando na entrega de produtos diferenciados e em um patamar ainda mais elevado de qualidade para os mercados demandantes. A atualização tecnológica da unidade está alinhada às perspectivas futuras de aumento da matriz de veículos elétricos e híbridos no Brasil.

Pagamento de dividendos será realizado nos dias 14 e 15 de dezembro de 2022

A Gerdau S.A. e a Metalúrgica Gerdau S.A. pagarão dividendos e juros sobre o capital próprio, respectivamente, a partir dos dias 14 e 15 de dezembro de 2022. Na Gerdau S.A. serão pagos R$ 3.576,6 milhões (R$ 2,15 por ação) e na Metalúrgica Gerdau S.A. serão pagos R$ 516,9 milhões (R$ 0,50 por ação) sobre a posição de ações detidas em 21 de novembro de 2022.

Retorno aos acionistas

Até 24 de outubro de 2022, a Gerdau S.A e a Metalúrgica Gerdau S.A recompraram 44.564.000 ações GGBR4 e 44.144.420 ações GOAU4, respectivamente. Com isso, as companhias executaram até esta data 81% e 68% dos programas de recompras de ações aprovados em 4 de maio de 2022. Somando o montante investido nas recompras de ações ao longo do terceiro trimestre com o valor a ser distribuído como dividendos e juros sobre o capital próprio sobre os resultados do terceiro trimestre, as companhias terão distribuído R$ 4.170 milhões e R$ 754 milhões aos seus acionistas no período, respectivamente, reforçando tanto o seu compromisso em gerar valor para seus acionistas como a confiança na capacidade da Gerdau de gerar caixa e apresentar resultados sólidos ao longo do tempo.

Sustentabilidade

A Gerdau obteve a certificação da Gerdau Summit, sua joint venture com as japonesas Sumitomo Corporation e Japan Steel Works voltada ao fornecimento de cilindros de laminação e de peças para a geração de energia eólica, como uma Empresa B. Dessa forma, a Gerdau Summit passa a ser a primeira indústria do aço a se tornar uma Empresa B no mundo. A certificação reflete o compromisso da Gerdau junto ao programa B Movement Builders e sua ambição de certificar todas as suas operações, nos nove países em que está presente nas Américas, até 2025.

Como parte da sua agenda de sustentabilidade, a certificação reconhece que a Gerdau segue boas práticas de sustentabilidade e que conecta, de forma efetiva, o negócio com o seu propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, deixando um legado na sociedade. A certificação como Empresa B é rigorosa, dada por uma organização internacional Independente, sem fins lucrativos – o B Lab, representado no Brasil pelo Sistema B -, que consegue verificar de forma tangível e mensurável como a Gerdau Summit tem trabalhado na construção de um ambiente de negócios ainda mais sustentável, diverso e inclusivo.

Sobre a Gerdau

Com 121 anos de história, a Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Além disso, possui uma divisão de novos negócios, a Gerdau Next, com o objetivo de empreender em segmentos adjacentes ao aço. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 9 países e conta com mais de 36 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações.

Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 71% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, 11 milhões de toneladas de sucata são transformadas em diversos produtos de aço. A companhia também é a maior produtora de carvão vegetal do mundo, com mais de 250 mil hectares de base florestal no estado de Minas Gerais. Como resultado de sua matriz produtiva sustentável, a Gerdau possui, atualmente, uma das menores médias de emissão de gases de efeito estufa (CO₂e), de 0,90 t de CO₂e por tonelada de aço, o que representa aproximadamente a metade da média global do setor, de 1,89 t de CO₂e por tonelada de aço (worldsteel).

Para 2031, a meta da Gerdau é diminuir as emissões de carbono para 0,83 t de CO₂e por tonelada de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex).

Fonte: Rede Comunicação 

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: