O que você procura?


Preço da gasolina sobe pela oitava semana seguida

A alta de 0,26% fez o preço médio do litro de gasolina custar R$ 6,092.

Rômulo Soares 29 de setembro de 2021 às 20:05
Tempo de leitura
3 min
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Os preços dos combustíveis continuam altos no Brasil. De acordo com a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), os três principais combustíveis do país encerraram a terceira semana seguida com os preços mais altos nos postos. Os dados se referem à semana de 19 a 25 de setembro.

O valor médio do diesel, combustível mais usado no Brasil, ficou 0,17% mais caro nesta semana. Com isso, o valor médio do litro chegou a R$ 4,770, valor 2,16% maior que o registrado há quatro semanas atrás.

A gasolina, por sua vez, ficou mais cara em todo o país pela oitava semana seguida. A alta de 0,26% fez o preço médio do litro custar R$ 6,092. O preço da gasolina acumula alta de 1,84% nas últimas quatro semanas e de 9,75% em seis meses.

LEIA TAMBÉM:  Qual a previsão para liberar empréstimo pelo Caixa Tem e o Pronampe em 2021

Já o principal concorrente da gasolina, o etanol hidratado, ficou 0,23% mais caro nessa semana, o que fez o preço médio do litro atingir R$ 4,715. A variação do valor do combustível em quatro semanas é a maior entre os combustíveis (3,35%), assim como em seis meses (15,93%).

Em suma, os valores finais disponibilizados aos motoristas variam em cada posto de combustível. Isso quer dizer que os ajustes dependem de cada estabelecimento.

São vários fatores que influenciam diretamente na definição do preço dos combustíveis, como impostos, taxas, margem de lucro e custo com a mão de obra, influenciam diretamente na definição do preço dos combustíveis. Ao mesmo tempo, também existe a livre concorrência no mercado brasileiro e cada posto pode definir os seus reajustes. 

LEIA TAMBÉM:  Cerveja da Ambev ficará mais cara em outubro

Aumento do preço do diesel

A Petrobras anunciou que vai aumentar o preço do diesel A para as distribuidoras. A partir desta quinta-feira, 30 de setembro, o preço médio de venda nas refinarias passa de R$ 2,81 para R$ 3,06 por litro, o que simboliza um reajuste médio de R$ 0,25 por litro.

Nos postos de abastecimento, para o consumidor final, o preço deve subir R$ 0,22, considerando a mistura obrigatória de 12% de biodiesel e 88% de diesel. De acordo com a Petrobras, o reajuste reflete “parte da elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo e da taxa de câmbio”.

“Após 85 dias com preços estáveis, nos quais a empresa evitou o repasse imediato para os preços internos devido à volatilidade externa causada por eventos conjunturais, a Petrobras realizará ajuste no preço do diesel A para as distribuidoras”, informa nota da empresa estatal.

LEIA TAMBÉM:  Como a escolha de uma plataforma pode influenciar no seus investimentos?