O que você procura?


Teleaulas serão exibidas em mais de 80 municípios de Minas Gerais pela TV Assembleia

Rômulo Soares 16 de junho de 2020 às 11:20
Tempo de leitura
4 min

Na última segunda-feira (15), o governador Romeu Zema assinou um termo de cooperação técnica com a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) para que a TV Assembleia possa transmitir o programa “Se Liga na Educação”, em que serão as aulas da rede estadual de ensino. Com o acordo, 80 municípios, que abriga cerca de 200 mil alunos, serão contemplados com as atividades escolares.
Além da programação televisiva, o Governo de Minas Gerais irá disponibilizar também o aplicativo Conexão Escola, que atuam de forma complementar ao processo de ensino e aprendizagem.
Confira a programação das aulas:
TV ALMG
A emissora da ALMG transmitirá as teleaulas nos seguintes horários:
De segunda a sexta-feira
Das 7h às 9h – conteúdos voltados para o ensino fundamental
Das 19h30 às 22h30 – conteúdos voltados para o ensino médio
O programa “Se Liga na Educação” é uma das ferramentas do regime de estudo não presencial oferecido aos alunos da rede pública estadual neste momento em que as atividades escolares presenciais estão suspensas por tempo indeterminado devido à pandemia da Covid-19.
A transmissão do mesmo programa pela Rede Minas começou no dia 18 de maio e, atualmente, o sinal da mesma tem transmissão para 271 municípios, Além disso, também foram ofertados os conteúdos em vídeos no canal do YouTube da emissora, em que teve um grande número de acesso.
A programação também pode ser vista por meio das antenas parabólicas que recebem o sinal da emissora via satélite e pelas TVs a cabo, além da transmissão ao vivo pelo site da Rede Minas e pelo Youtube (nos canais da emissora e da Secretaria de Educação). E ainda, todos os programas são disponibilizados e podem ser revistos e acessados, posteriormente, no aplicativo Conexão Escola, no site.

Desigualdade no acesso

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (NOVO), destacou a importância do trabalho conjunto para minimizar os impactos da pandemia do coronavírus e reafirmou os esforços do Executivo para ampliar o acesso dos alunos mineiros ao ensino à distância.
“Temos que agradecer por este convênio que vai possibilitar que as aulas não presenciais cheguem a um número expressivo de crianças, que hoje não foram beneficiadas pelos recursos que oferecemos. Lembrando que já fazemos uso da internet, que é o recurso mais utilizado, da Rede Minas e, agora, da TV Assembleia. E aqueles que não têm acesso aos três recursos, podem estudar pelas apostilas. A Secretaria de Educação tem feito um esforço enorme para que nenhum aluno fique impedido de ter acesso ao conhecimento. Nós sabemos que o ensino não presencial não é o melhor. Mas é o que nós conseguimos fazer no momento, diante de um problema que não é só de Minas, mas do mundo todo”, afirmou.
Entretanto, segundo dados da própria Assembleia de Minas Gerais, cerca de 700 mil estudantes não têm acesso à internet, a dispositivos eletrônicos ou mesmo ao sinal da Rede Minas de Televisão, onde há a transmissão das aulas, dando um nível desigual para os alunos da mesma rede de ensino. 
Além disso, professores da rede estadual de ensino já reclamaram sobre o retorno das atividades escolares de forma reduzida. “O projeto foi feito de modo açodado, improvisado, jogaram toda a responsabilidade nas costas dos professores”, disse Adriano José de Paula, docente de Ribeirão das Neves. E ainda, outras reclamações falam de  cobranças da comunidade escolar, assédio, sobrecarga de trabalho e também sobre as ferramentas de trabalho, já que o aplicativo Conexão Escola, que deveria ser utilizado por professores e estudantes, tem tido problemas de acesso e utilização.

Problemas com o sinal

O deputado Agostinho Patrus, presidente da ALMG, destacou que a TV Assembleia vai dedicar cinco horas de sua programação diária à veiculação dos conteúdos, que serão transmitidos em horários diferentes da Rede Minas, para garantir mais opções aos alunos.
“Aquele que, por ventura, teve algum problema no dia ou alguma dificuldade com o sinal, poderá acompanhar as aulas em outros horários na TV Assembleia. Os alunos infelizmente têm estado longe das salas de aula, distantes dos professores, do convívio com seus amigos e colegas. Esperamos que isso possa ser minimizado através das aulas e da transferência de conhecimento. Ao incluir mais alunos nesse imenso desafio de ensinar, estamos dando uma contribuição importante”, disse.
Veja também: Minas Gerais tem 324 cidades em estado de calamidade pública devido à pandemia