Escolas de Samba de Ouro Preto vão até Secretaria de Turismo cobrar repasse de recursos

NEWSLETTTER

RECEBA O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS DIARIAMENTE
Digite seu Nome:

Digite seu E-mail:

Escolha o tipo e/ou às localidades que você deseja receber notícias -

Destaques

Globo transmitirá final da Copa do Mundo de 2002 no domingo (12)

Parece ironia querer sentir alegria na época da pandemia? Bom, pelo menos para o fã de futebol, sim. Os...

Previsão do tempo em Minas Gerais de segunda-feira (06/04)

Nesta segunda-feira (6), áreas de instabilidade atmosféricas que ainda atuam na divisa dos estados de Minas Gerais e Goiás...

Estudo revela que remédio antiparasitário pode parar o coronavírus em 48 horas

Pesquisas recentes mostram que a droga Ivermectina pode matar o novo coronavírus, que causa o Covid-19, em 48 horas....

Secretaria de Meio Ambiente de Belo Horizonte realiza processo seletivo

No dia 20 de abril inicia-se as inscrições do Processo Seletivo 001/2020 da Secretaria Municipal de Meio Ambiente da...

Quatro pessoas da mesma família morrem em acidente de trânsito em MG

Na manhã deste domingo (5), um grave acidente envolvendo um caminhão e um carro de passeio, na BR-262, KM...

Representantes das nove escolas de samba foram até a Casa de Gonzaga, onde é a Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio de Ouro Preto, na tarde desta segunda-feira (17), para pressionarem o poder público sobre a falta da verba para montar o desfile do carnaval que acontece já no próximo domingo (23).

O valor acordado para cada escola é de R$ 40 mil, porém faltando menos de uma semana para o desfile das escolas, nenhum dinheiro ainda foi repassado, comprometendo toda a montagem das alegorias.

“Aquilo que você planejou para fazer, que o carnavalesco rabiscou, colocou no papel, criou as fantasias e pensou que iria estar pronto para o desfile, não vai ser possível por falta de dinheiro. A Liga das Escolas de Samba tem cheques que adiantou para algumas escolas fazerem compra que estão vencendo hoje. Nosso orçamento está estourado, tem escolas com dívidas altas e fica difícil até para negociar com os fornecedores dos materiais para o próximo ano, já que você não tem dinheiro para pagar”, disse João Bosco Neves, presidente da Liga das Escolas de Samba.

Lembrando que a patrocinadora do carnaval de Ouro Preto 2020 é a cerveja Skol e a empresa responsável pelo projeto e organização do evento é a Pulsar, de Belo Horizonte.

De acordo com o secretário de Turismo, Indústria e Comércio, Felipe Guerra, o dinheiro do patrocinador já está na conta da Pulsar, porém, espera uma assinatura no Ministério da Cultura para a liberação desse dinheiro destinado às escolas de samba.

“Como o recurso das escolas de samba vem de forma entre a lei de incentivo à cultura, o patrocinador, a Pulsar e a Liga das Escolas de Samba, não passa nada pela Prefeitura. O que o município está fazendo é tentando ajudar nos trâmites no Ministério da Cultura, a Ambev (empresa da marca Skol) já depositou o recurso, o dinheiro já está na conta do Ministério da Cultura, mas, como nas últimas semanas tivemos a troca do ministro da cidadania que é onde está o Ministério da Cultura, e também a troca da secretária, está havendo um problema de assinatura para a liberação do recurso”, alegou Felipe Guerra.

Após a reunião entre a Liga das Escolas de Samba com o secretário Felipe Guerra, foi acordado que R$ 10 mil fossem depositados nesta terça-feira (18) para cada escola, mas continua sem previsão para que a verba chegue, por completo, nos cofres das agremiações carnavalescas de Ouro Preto.

Prazos descumpridos

O recurso disponibilizado pela Ambev para as escolas de samba está inserido no projeto de lei de incentivo. Com isso, o prazo para o pagamento era até dia 10 de fevereiro, firmado em contrato com a Liga das Escolas de Samba. Porém, ainda não foi depositado nenhuma verba na conta de nenhuma agremiação.

 

- Advertisement -