Take a fresh look at your lifestyle.

Como escolher o arquiteto perfeito para seu projeto?

Assim como em vários momentos da vida nós precisamos da ajuda de um profissional especializado para evitar problemas no futuro, antes de construir, decorar ou reformar um imóvel não é possível dispensar a presença de um arquiteto.

Basta fazer uma rápida pesquisa sobre “dicas de como economizar durante uma obra” e perceber que em todas elas um arquiteto é mencionado. Afinal, assim como um médico conhece o corpo humano, o arquiteto domina a arte de projetar imóveis da melhor forma.

Mas, por onde começar na hora de escolher o profissional perfeito para transformar o seu sonho em realidade? O que deve ser considerado? É sobre isso que vamos falar hoje.

1. Pesquise bastante  

Pode parecer uma dica óbvia, mas isso precisa ficar claro. Quando falamos sobre pesquisar, não estamos falando apenas de pesquisas online não. Peça referências, fique de olho nas placas presentes em construções em andamento e também pesquise online.

Existem muitos leigos que prestam serviços de arquitetura de forma ilegal, sem sequer serem capacitados e habilitados para tal, e a pesquisa é uma etapa fundamental que te ajuda a ficar longe desse tipo de coisa.

Sobre isso, um caso recente aconteceu lá em Maceió, capital de Alagoas. O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, CAU, descobriu que um falso arquiteto até divulgava fotos de obras nas redes sociais. Por essas e outras é preciso ficar de olhos abertos!

2. Conheça o estilo dos profissionais  

Você tem em mente estilos de arquitetura que te agradam? Existem diversos estilos de arquitetura, como construção clássica, contemporânea, minimalista, americana, escandinava e por aí vai. Por isso, é interessante ter na cabeça o que você gosta.

Se você não tem muita ideia do que te enche os olhos, o contrário também vale: o que você não gosta de jeito nenhum? Separe imagens, talvez até numa pastinha do seu computador ou celular, e use essas informações para pré-selecionar os profissionais.

Claudia Albertini, arquiteta, dá uma dica valiosa: “Antes de mais nada deve-se ter uma afinidade com o estilo do profissional. É fundamental que você admire os trabalhos por ele desenvolvidos”. Ela afirma que tão importante quanto conhecer o estilo, é acompanhar o que está sendo desenvolvido por ele em outros projetos.

Aqui também vale levar em conta o objetivo do projeto, se é construir, reformar ou redecorar e qual o tipo do imóvel, se é casa, apartamento grande, apartamento studio, loft, etc. Isso porque existem profissionais especializados em cada tipo de construção, o que é bastante interessante.

3. Tenha em mente o seu programa de necessidades

O que é isso? Bom, calma que a gente explica. O programa de necessidades é o termo usado para agrupar o conjunto de itens que não pode faltar na sua casa de jeito nenhum. Por exemplo, se você trabalha em casa, um escritório é essencial, não dá para faltar. Se você dá aulas de piano, é preciso ter um cômodo específico para isso; Se você trabalha com confeitaria, é preciso investir em mais espaço na cozinha; Se você mora em um apartamento compacto, é preciso aproveitar cada centímetro do imóvel.

Claudia, desmistifica que os ambientes pequenos, por exemplo, são mais fáceis de projetar. “Ambientes pequenos requerem soluções criativas e otimizadas, para o melhor aproveitamento possível do espaço”, afirma.

Aqui, é também é importante se reunir com todas as pessoas que moram com você para descobrir as necessidades de cada um. Também deve-se levar em conta o tamanho da sua família hoje e o tamanho que ela supostamente estará daqui a algum tempo.

Afinal, é importante que o imóvel seja projetado para atender aos moradores a médio e até longo prazo, ou seja: leve em conta o máximo de detalhes possível, preveja situações, mudanças que podem ocorrer, necessidades que podem surgir, etc.

4. Marque uma reunião

Essa etapa não dá para pular. Mesmo com as facilidades que a tecnologia proporciona, é preciso conhecer o profissional pessoalmente.

O relacionamento com o arquiteto deve ser visto como um casamento, é preciso que haja muita confiança entre ambas as partes. O profissional de arquitetura é responsável por transformar o seu sonho em algo palpável, físico e isso é uma responsabilidade enorme.

Para descobrir se há química, ou seja, afinidade com o profissional nada como marcar uma reunião, que pode ser no escritório do profissional, ou num café, depende do que te deixa mais confortável. O importante é não abrir mão desse encontro antes de fechar contrato.

5. Analise o portfólio de obras concluídas

Hoje a maioria dos arquitetos tem seu próprio site, o que facilita na hora de analisar o portfólio que muitas vezes está disponível online, a um clique de distância. Mas, também é interessante pedir pessoalmente para o profissional mostrar fotos de obras anteriores.

Por meio do portfólio é possível conhecer mais sobre o estilo do arquiteto, construções com as quais ele já está acostumado a trabalhar e tudo mais.

6. Converse com clientes anteriores

Para fechar contrato de forma assertiva, uma boa dica é conversar com clientes anteriores do profissional que você tem em mente. Procure saber sobre a sua forma de trabalho, como ele resolve questões, imprevistos e tudo o que lhe parecer útil.

Além disso, verifique a possibilidade de visitar algumas das obras projetadas por ele para conhecer o trabalho de perto.

Seguindo todas essas dicas, a sua escolha será no alvo. Lembre-se que o profissional de arquitetura é responsável por tornar o seu sonho em realidade, não importa qual seja o tamanho desse sonho: uma mansão 2600m² ou um compacto apartamento studio.

Um projeto de arquitetura perfeito te ajuda a economizar e valoriza o seu imóvel. É por isso que a escolha precisa ser feita de forma cautelosa, levando todos os detalhes em consideração.