Ultimate magazine theme for WordPress.

Estudante de Venda Nova, em BH, é finalista da Olimpíada de Língua Portuguesa 2019

Você já parou para pensar na importância da língua portuguesa no mundo? O português é falado em todos os continentes: na América: o Brasil; na Europa: Portugal; na Ásia: Goa, Diu, Damão (Índia), Java (Indonésia), Macau (China), Sri Lanka e Málaca (Malásia); na Oceania: Timor-Leste; e na África: Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau e Moçambique e nas ilhas São Tomé e Príncipe.

Com uma presença tão marcante em diversas culturas tão importantes, não é para menos que o português que se fala no Brasil seja tão diferente do português que se fala em Portugal, por exemplo. O que caracteriza as variedades linguísticas da língua portuguesa são as particularidades culturais, sociais, geográficas e linguísticas presentes em cada uma dessas localidades falantes do português.

Num esforço para estimular os alunos da escola pública a se interessar mais pela leitura e a escrever melhor e até mesmo para valorizar mais a nossa língua, o Ministério da Educação promove anualmente a Olimpíada de Língua Portuguesa.

Realizado pelo Ministério da Educação, em parceira com a Fundação Itaú Social e o Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC), o concurso procura contribuir para a melhoria da qualidade de ensino e para o aperfeiçoamento da escrita dos alunos das quarta e quinta séries do Ensino Fundamental (quinto e sexto anos do ensino básico de 9 anos), das sétima e oitava séries do ensino fundamental (oitavo e nono anos do ensino básico de 9 anos) e segundo e terceiro anos do ensino médio.

A edição de 2019, a sexta, já está na sua reta final. São oito as etapas da Olimpíada da Língua Portuguesa e o processo de seleção dura o ano todo. Confira: Etapa 1: lançamento nacional, adesão e inscrição; 2: oficinas nas escolas; 3: etapa escolar; 4: etapa municipal; 5: etapa estadual; 6: etapa regional; 7: etapa nacional; 8: evento de premiação.

Nicole Rodrigues Florentino, 11 anos, é aluna do 5º ano da Escola Municipal José Maria Alkmim, localizada na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, e uma dos 173 participantes selecionados para a reta final do concurso – e a única representante do estado. Ela está concorrendo na categoria Poema com o texto “Da janela de Minas” junto com a sua professora, Terezinha Lima da Silva. O poema fala sobre as belezas de Minas Gerais, mas também faz uma crítica social como, por exemplo, no caso do rompimento da barragem de Brumadinho.

Leia o poema na íntegra:

“Da janela de Minas”
Escrito por: Nicole Rodrigues Florentino

Da janela de minha casa,
Vejo um belo horizonte.
Que lugar maravilhoso!
Aqui é um lugar esplêndido
De se viver, curtir e divertir.

Da janela de minha casa,
Vejo turistas curiosos,
Com um olhar fascinante,
Admirando nossa
Pampulha exuberante.

Da janela de minha casa,
Vejo um delicioso feijão tropeiro,
Digno de um mineiro,
Tão bom quanto o seu cheiro.

Da janela de minha casa,
Vejo belos museus ordenados,
Com nosso passado
Muito bem guardado.

Da janela de minha casa,
Vejo cintilantes cachoeiras,
Onde nadamos e nos refrescamos.

Da janela de minha casa,
Vejo tanto desemprego,
Assombrando nossa gente,
Que é honesta e decente.

Da janela de minha casa,
Vejo crianças sem cama,
Sem casa e sem comida.

Da janela de minha casa,
Vejo lágrimas tristes escorrendo,
Pelo rosto de quem perdeu
Um ente querido
Na barragem que se rompeu.

Da janela de minha casa,
Vejo a realidade de nossa sociedade,
Gente que não tem nada,
Mas ainda resta a fé.

Da janela da minha casa,
Vejo quase tudo…
Só aguardo a justiça,
A solidariedade e a honestidade
Serem feitas para vivermos
em igualdade.
Essa é a mais pura verdade.

O evento de premiação dos 28 alunos vencedores e seus professores acontecerá no dia 9 de dezembro, em São Paulo.

Leia também: Aluno de Catas Altas é bronze na Olimpíada Internacional de Matemática na China

Comentários do Facebook