Take a fresh look at your lifestyle.

Após susto no treino, Fábio Santos diz estar melhor e espera atuar no domingo

Titular absoluto na lateral esquerda do Atlético, Fábio Santos deu um susto em todos que assistiam o treinamento do time nessa última quarta-feira (26/09), na Cidade do Galo. Durante as atividades, o lateral levou uma bolada na ponta do pé esquerdo e torceu o tornozelo, que já estava lesionado, e por isso, não conseguiu terminar o treino. Mas, na quinta-feira (27/09), em entrevista coletiva, o jogador alegou estar melhor para seguir trabalhando.

“Esse período que está sendo um pouco mais sofrido, mas eu já sabia que poderia sofrer um pouco mais com esse tornozelo. É uma lesão que incomoda, uma lesão chata que a pancada dói bastante e incomoda, e ontem, acabou sendo um pouco mais forte do que eu estava acostumado e acabei deixando o treino, mas hoje vou treinar normalmente com o pessoal e espero que não seja problema para domingo”, apontou Fábio Santos, que conseguiu treinar normalmente junto aos demais companheiros.

Titular da equipe, Fábio Santos é um dos jogadores que mais atuou esse ano com a camisa do Galo, e, durante a entrevista, ele admitiu ter fama de “fominha” entre seus companheiros.

“Meu pai fala que não pode ficar muito tempo fora, caso contrário o pessoal esquece de você e você não volta mais. Sempre gostei de estar em campo. O jogador, quanto mais está jogando, tem menos chances de se machucar, porque o corpo está mais acostumado, está mais forte. Infelizmente, tive essa lesão de tornozelo que me deixou fora por três jogos. É uma lesão que vai incomodar até o final do ano. Tenho tentado fazer um fortalecimento para estar dentro de campo. Assumo essa fama de fominha, quero estar sempre em todos os jogos”, confessou o lateral.

Fábio Santos, que tem 33 anos, também revelou o que faz para conseguir jogar em alto nível como lateral, função  essa que exige muita explosão e preparo físico para ser executada.

“Eu procuro ser bem atento a tudo que a comissão técnica me passa de suplementação, alimentação e descanso. O que posso fazer para estar melhorando. O Atlético-MG tem uma estrutura bacana e eu procuro aproveitar da melhor maneira possível, chegando mais cedo e fazendo fortalecimento. Tenho uma aparelhagem em casa que me dá uma resposta bacana nos últimos anos de carreira, que tenho jogado bastante. Procuro sempre seguir à risca o que os profissionais me passam”, completou o camisa 6.

Leia também: Léo Silva se torna o maior zagueiro artilheiro de toda a história do Brasileirão

Close