CelebridadesDatasMúsica

Gilberto Gil comemora 77 anos de vida: “a fé não costuma faiá”

Provavelmente você já ouviu uma das seguintes canções: “Andar com Fé”, “Esperando na Janela”, “Toda Mina Baiana” e “Sítio do Pica-Pau Amarelo”. Pois é, estes e outros hits são clássicos da Música Popular Brasileira, escritos e interpretados por Gilberto Gil, que comemora nesta quarta-feira (26), 77 anos de vida.

Gil é um baiano de olhos leves, voz suave, passos vagarosos que, aos poucos, foi conquistando o público através da sua vasta obra. Ele coleciona um arsenal de músicas que foram e são ouvidas em todo o mundo, ultrapassaram gerações.

Com um carisma ímpar e muita musicalidade, Gil apresenta em seus trabalhos musicais fortes influências da música afro-brasileira, herdada da sua terra.

O soteropolitano nasceu em 26 de junho de 1942, sendo filho primogênito de dona Claudina Passos Gil Moreira com o médico José Gil Moreira. Gil se formou em Administração pela Universidade de Bahia, mas logo seus passos iriam caminhar em outra direção.

Mudou para São Paulo em 1965, mesmo ano em que se casou com sua primeira esposa, Belina de Aguiar. Em São Paulo, Gil dividiu seu tempo entre trabalhar e se dedicar à música, e em terras paulistas nasce Nara Gil, seguida por Marília Gil. Em 1967, Gil se separa de Belina e vive uma amor passageiro com a cantora Nana Caymi que logo chega ao fim.

Gilberto então cria o movimento Tropicália e acaba sendo preso em dezembro de 1968, durante o Regime Militar, que a essa altura atendia as demandas do Ato Institucional 5 (AI 5). Caetano Veloso, amigo e parceiro de música de Gil, também foi preso na época. O motivo para a prisão seriam as letras dos artistas que faziam severas críticas ao abusos cometidos pelos militares durante a ditadura. Em meio a toda essa confusão, surge Sandra, a mulher para quem escreveu a conhecida música “Drão”, pois o apelido de Sandra era Sandrão. Gil ficou preso até fevereiro do outro ano, porém, por ordens judiciais, permaneceu até junho confinado em casa e depois acabou sendo exilado do país.

O cantor se casa com Sandra e do relacionamento nasce Pedro Gadelha Gil Moreira, em Chelsea. Em 1974, Gilberto retorna ao Brasil com a família, e nasce em terras cariocas a Preta Gil, e anos depois nasce em Salvador a quinta filha do artista, Maria Gadelha Gil.

Em turnê ao lado de Gal Costa, Maria Betânia e Caetano Veloso, Gil foi preso em Florianópolis (SC) por estar fumando maconha. Para se defender do flagrante, ele alegou dependência química, porém diante do juiz disse que “gostava da maconha e que seu uso não lhe fazia mal e nem lhe levava a fazer o mal”.

Gil se separa de Sandra e se casa com Flora Nair, com quem tem Isabela Giordano Gil, Bem Giordano Gil e José Gil Giordano Gil. No total, o artista teve oito filhos. Pedro Gil, seu primeiro filho, morreu após sofrer um acidente de carro.

Gilberto Gil já foi Ministro da Cultura do Brasil, quando fez valer as Leis de Incentivo à Cultura em todo o território nacional. Ele foi importante na democratização da arte no país. O artista é colecionador de Grammys, inclusive do Gramy Latino de Música, e foi nomeado pela UNESCO em 1999 como o “Artista da Paz”.

Confira abaixo uma das obras de Gilberto Gil, que, mais do que um artista, é um símbolo de resistência negra e política do Brasil.

Deixe seu comentário

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar