Governo de Minas faz alerta de frio intenso para os próximos dias

Por Rodolpho Bohrer
0 comment

O Governo de Minas está alertando a população do estado sobre a chegada de frente fria nos próximos dias devido a uma intensa massa de ar frio (de origem polar) que avança pela Região Sul do Brasil.

Governo de Minas faz alerta de frio intenso para os próximos dias
Foto: Arquivo/Agência Brasil

De acordo com o alerta, em Minas, no decorrer da semana, essa massa de ar influenciará as temperaturas nas regiões Sul, Campo das Vertentes, Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba, Zona da Mata e até mesmo na Metropolitana, com áreas favoráveis a formação de geadas.

O alerta de frio intenso dado pelo Governo de Minas foi baseado nas informações da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC), por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD), com base nas informações meteorológicas geradas pela Rede Nacional de Meteorologia (INMET, CPTEC e SIPAM).

De acordo com o alerta, há previsão de declínio acentuado de temperaturas a partir do dia 16 de maio, com chance de geada entre os dias 17 a 23 de maio.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese) pede que os gestores municipais de Assistência Social e da Defesa Civil em âmbito municipal, por meio das Coordenadorias de Proteção e Defesa Civil (Compdec), resguardem a integridade de toda a população, em especial das populações mais vulneráveis, como pessoas em situação de rua, pessoas idosas, crianças, população em áreas rurais, povos e comunidades tradicionais (indígenas, quilombolas, ribeirinhos, ciganos, entre outros). A Sedese recomenda as seguintes ações:

– Identificar e mapear o número de famílias e indivíduos em vulnerabilidade afetados por esta situação, em especial, população em situação de rua; seu perfil e necessidades imediatas;

– Traçar estratégias para comunicação e sensibilização da população mais vulnerável sobre os alertas e iminentes riscos, bem como, sobre as ações emergenciais executadas, assegurando encaminhamento para os serviços disponíveis no município, de forma articulada com a área de Proteção e Defesa Civil;

– Realizar e/ou intensificar a abordagem social nos locais onde se verifica a presença de população em situação de rua, imigrantes e outros públicos desabrigados, visando ofertar orientações, acolhimento e demais ações que atendam às suas demandas nesta situação;

– Articular e organizar a oferta de acolhimento às pessoas (em situação de rua, imigrantes e outros públicos desabrigados) que necessitarem de forma imediata, segura e em condições dignas. Considerar os serviços (públicos e privados) existentes, a partir do levantamento de vagas disponíveis, e meios alternativos para alojamento temporário;

– Identificar a necessidade de provisões materiais, tais como: cobertores, roupas de frio, luvas, dentre outras, principalmente junto a públicos prioritários, a exemplo de crianças, adolescentes, pessoas idosas, pessoas com deficiência, mulheres vítimas de violência, população em situação de rua, priorizando esse público para o recebimento dos produtos advindos de doações;

– Acionar e coordenar a atuação de profissionais e organizações da sociedade civil que possam somar esforços no período de alerta;

– Orientar e mobilizar a comunidade local, estimulando ações de solidariedade mútua.

Comentários Facebook

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. aceitar LER MAIS