A Polícia Militar de Minas Gerais prendeu em flagrante um homem de 52 anos que conduzia um veículo clonado em Mariana, Região Central do estado. De acordo com a PM, os militares receberam informações na noite da terça-feira, 18 de abril, de que um veículo Voyage,  clonado, de cor prata, estaria circulando pela cidade.

De pronto, foi realizado pela PM um intenso rastreamento, quando o mesmo foi localizado nas imediações do Terminal Rodoviário. Após averiguações, foi constatado que o veículo se tratava de automóvel furtado em Araújos (MG), em maio do ano passado – e clonado de outro Voyage de Belo Horizonte (MG).

O motorista afirmou ter comprado o Voyage em BH, mas foi preso em flagrante por receptação e conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de plantão. O veículo recuperado foi apreendido e rebocado para serem tomadas as demais providências.

Pena no Brasil para o crime de receptação

Se for acusado juridicamente, a pena no Brasil por receptação varia de acordo com a gravidade do crime e as circunstâncias específicas de cada caso. A receptação é um crime previsto no Código Penal brasileiro, em seu artigo 180, e consiste em adquirir, receber, transportar, ocultar, ou até mesmo guardar objeto produto de crime.

A pena para receptação pode ser de reclusão de 1 a 4 anos, e multa. Caso o objeto seja proveniente de crime hediondo, a pena pode ser aumentada de um terço até a metade.

Além disso, é importante destacar que, no Brasil, a receptação é considerada um crime contra o patrimônio, o que significa que a pena pode ser aumentada se o réu já tiver antecedentes criminais por delitos dessa natureza.

COMENTÁRIOS
Share.

Sócio proprietário e fundador do Mais Minas e jornalista em formação pela Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB). Redator de cidades, tecnologia e política, além de link builder.