ComportamentoSaúde

“Homens têm medo de descobrir doenças”, destaca o coordenador de Saúde do Homem

Por receio de descobrir doenças, homens não realizam consultas periódicas

Medo de descobrir doenças, além de maus hábitos no dia a dia e maior exposição as situações de risco, são as causas que mais causam impacto na saúde masculina. A falta de atenção também é um fator preocupante para a saúde do homem.

Isso se torna ainda mais evidente quando analisamos as mortes entre a faixa etária de 20 aos 30 anos. Quatro em cada cinco pessoas que falecem nessa idade são do sexo masculino, principalmente causado por causas externas, incluindo acidentes e violência.

Segundo Danilo Campos, coordenador de Saúde do Homem do Ministério da Saúde, além dos homens terem medo de descobrir as doenças, não possuem hábitos alimentares saudáveis e nem tem o costume de praticar exercícios físicos com regularidade.

Crédito da foto: Ilustração/Pixabay

Homens vivem menos que mulheres no Brasil

Estima-se que os homens brasileiros vivem sete anos a menos do que as mulheres, além de portarem mais doenças cardíacas, diabetes, câncer, pressão arterial elevada e colesterol. Pesquisas comprovam cada vez mais que a saúde acaba sendo uma consequência dos hábitos e escolhas feitas na vida, mais do que a genética em si.

Há uma necessidade de ações promovendo a prevenção de doenças, direcionada para o público masculino, pois muitas delas podem ser facilmente evitadas se o paciente procurar serviços de saúde com uma maior frequência.

Existe uma tendência maior de morte das pessoas do sexo masculino em todas as faixas etárias, se comparado ao sexo feminino. Esses números comprovam a falta de atenção generalizada dos homens quanto à saúde, além de se exporem a mais situações de risco como consumo de drogas e álcool, acidentes no trânsito e no trabalho, além de violência.

Os homens costumam procurar ajuda médica quando a doença já se manifestou, dificultando assim seu tratamento, ao invés de procurar as ações de prevenção. Essa é uma realidade bastante comum, quando se trata da saúde do homem.

A diferença da criação dos homens e mulheres os levam a desde pequenos não demonstrarem vulnerabilidades nem terem um cuidado com si mesmo, por conta da ideia de que isso infringiria sua masculinidade. Na adolescência e juventude isso fica ainda mais claro, pois eles têm uma ideia de que homens tem que resistir a qualquer coisa, além de se arriscar mais.

Essas expressões socioculturais erradas fazem com que não procurem ajuda médica, principalmente para prevenir doenças. Para quebrar essas barreiras, o Ministério da Saúde tem investido numa Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem.

As doenças mais comuns nos homens

Crédito da foto: Pxhere

De acordo com especialistas e pesquisas realizadas, as doenças mais comuns entre os homens são:

Câncer de Próstata

É um dos tipos de câncer que mais atingem os homens no Brasil, pelo exame preventivo ser um grande tabu entre o gênero masculino, mesmo que seja imprescindível para o diagnóstico, com maiores chances de tratamento se detectado nas fases iniciais.

Infarto

Embora possa acontecer em ambos os sexos, tem maior ocorrência em homens, por conta de seus hábitos e falta dos exames preventivos.

AVC

Tem como fator de risco a pressão alta, situação que costuma ser corriqueira entre os homens, por conta de hábitos como o fumo, sedentarismo e má alimentação

Depressão

Embora muitas pessoas não entendam a depressão como doença, acaba atacando muitos homens por terem a tendência de postergar tratamento quando os sintomas se manifestam, por orgulho.

Fonte: Ministério da Saúde.

Andreia Silveira, colaboradora do site PlanodeSaude.net.

Veja também: Minas Gerais registra 125 mortes por dengue em 2019; números crescem

Deixe seu comentário

Etiquetas
Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar