O que você procura?


Moradores de Itabirito relatam sentir novo terremoto neste sábado (8)

Rodolpho Bohrer 8 de agosto de 2020 às 18:50
Tempo de leitura
2 min

Após dois tremores de terra ocorrerem na última sexta-feira (8),  um de magnitude 2,3 e outro de 2,8 na escala Richter e registrados pelo Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, um novo tremor de terra neste sábado (8) foi novamente sentido por moradores de localidades da cidade de Itabirito.

Segundo relatos nas redes sociais, o tremor foi sentido por volta das 18h20, com  relatos de moradores dos bairros Itaubira, Nossa Senhora de Fátima, Bação, e outros distritos de Itabirito, além da localidade de Maracujá, em Ouro Preto.

O prefeito de Itabirito Orlando Caldeira tranquilizou a população quanto à mineração, informando que “existem diferenças entre ondas sísmicas e de explosão”, e que nesse caso “já foi notificado que se trata de ondas sísmicas”, e que o epicentro desta vez foi em Santo Antonio da Grama, com intensidade 3.1 na Escala Richter.

LEIA TAMBÉM:  SAAE de Itabirito divulga processo seletivo com 28 vagas

Orlando informou que os tremores foram causados pelo alinhamento de uma falha no solo que passa por Itabirito e que atravessa a Serra da Moeda, e que essas movimentações  causam um alívio de tensão geológica, que produzem as vibrações.

https://www.facebook.com/prefeituraitabirito/videos/3113395145396954

Em relação aos tremores de ontem, pelas redes sociais, a Defesa Civil de Ouro Preto se manifestou. Segundo o geólogo Charles Murta, os tremores com pequena magnitude “são muito comuns na nossa região, e no Brasil de modo geral” e que toda semana “pelo menos é registrado algum abalo sísmico”. Contudo, o geólogo ressalta que o que vem sendo “fora do padrão” é o “volume desses abalos em um intervalo de tempo tão curto”.

LEIA TAMBÉM:  Itabirito completa 98 anos com 90% da população adulta parcialmente imunizada contra a Covid-19

A população das residências que sentiram mais os tremores observem se houve algum comprometimento estrutural no imóvel, como trincas e aberturas nas paredes, dificuldade das portas se fecharem, desalinhamento do telhado, entre outras, informando, em qualquer situação em que o imóvel esteja fora do normal  após um evento de abalo sísmico, que a família deixe seu imóvel e ligue para a Defesa Civil imediatamente.

A Defesa Civil atende pelo telefone discando 199, e os Bombeiros pelo 193.

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!