The news is by your side.

Jovens mineiros mais perto do 1º emprego

Uma nova chance para os quase 600 mil jovens mineiros que estão desempregados, conquistarem uma oportunidade no mercado de trabalho. Este é o objetivo do projeto Bolsa Aprendiz Mineira, do deputado Tadeu Martins Leite, aprovado, nesta quinta-feira (18), em 2º turno, pelo Plenário da Assembleia Legislativa.

O Projeto 1745/2011 incentiva as empresas a contratar adolescentes e jovens de 16 a 20 anos para atuar em suas atividades, em número equivalente a até 5% do seu quadro de funcionários, para jornada de 4 horas de trabalho por dia, durante no máximo doze meses. Neste período, eles vão receber capacitação técnico-profissional e o pagamento de bolsa de meio salário mínimo.

Segundo dados do IBGE, mais de 26% dos jovens mineiros entre 18 e 24 anos estão fora do mercado de trabalho, números superiores à média nacional. O programa federal Jovem Aprendiz atende apenas 40 mil jovens em Minas Gerais, outros 580 mil ficam de fora, à espera de uma oportunidade. Preocupado com esses números, o deputado Tadeu Martins Leite apresentou esse projeto que visa à inclusão dos jovens e adolescentes no mercado.

“Na prática, queremos facilitar o acesso desses jovens ao primeiro emprego, e incentivar as empresas a atuarem como escolas de formação técnica e profissional. Afinal, a falta de experiência é a maior barreira para 77% dos jovens na busca do primeiro emprego e a aprendizagem profissional é fundamental para a geração de renda e de mão de obra qualificada”, explica o deputado.

Uma outra vantagem para as empresas que aderirem ao Bolsa Aprendiz é que os custos com o pagamento dos jovens serão compensados com incentivos fiscais do Estado, ou seja, o empresário poderá descontar em tributos o valor gasto na contratação. Para isso, basta que a empresa se cadastre na Subsecretaria de Trabalho e Emprego, que será responsável pela fiscalização do cumprimento da lei.

“Os jovens terão a oportunidade de inclusão social e de desenvolver competências para o mundo do trabalho, enquanto os empresários terão a oportunidade de contribuir para a formação de futuros profissionais. Uma solução simples e barata para um problema que afeta centenas de milhares de jovens mineiros”, defende Tadeuzinho.

O projeto, aprovado por unanimidade, com 45 votos, segue agora para sanção do governador.