Justiça manda soltar casal suspeito de envolvimento na morte de bebê em Ouro Preto

por Redação Mais Minas

A Justiça mandou soltar, nesta quinta-feira (6), a mãe e o pai da bebê de seis meses que morreu em Ouro Preto, na Região Central de Minas Gerais. A morte aconteceu no último sábado (1º), e o casal estava preso desde então por suspeita de envolvimento no caso. As informações são do portal G1.

Justiça manda soltar casal suspeito de envolvimento na morte de bebê em Ouro Preto
Ouro Preto - Foto: arquivo/Mais Minas

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp), ambos já deixaram a prisão. Jasmim Vitória dos Santos de Paula, mãe da criança, foi liberada por alvará de soltura nesta quinta-feira (6). Já o pai, Alexander Victor Moraes de Sales, foi solto na manhã desta sexta-feira (7).

A decisão judicial foi tomada depois que a perícia da Polícia Civil descartou que a menina tenha sofrido violência sexual e maus-tratos.

“As investigações procedem para que sejam apuradas as circunstâncias que realmente aconteceram o óbito da criança. No entanto, reafirmo que o abuso sexual, em primeiro momento levantado, está afastado”, disse a delegada Celeida de Freitas Martins, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Ouro Preto.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) também informou que o caso corre em segredo de Justiça (leia abaixo a íntegra da nota).

O que diz o TJMG

Leia a íntegra da nota:

“Inicialmente, cumpre esclarecer que o feito tramita sob segredo de justiça, ao passo que a prisão preventiva foi decretada durante o plantão, pelo juízo de Itabirito, com base nos elementos informativos até então obtidos.

Não obstante, após a entrevista prestada pela autoridade policial de Ouro Preto – que, na oportunidade, esclareceu que o exame de necropsia, em síntese, afastou as hipóteses de violência sexual e de maus tratos por parte dos genitores -, o juiz da 1ª Vara Criminal de Ouro Preto designou a audiência, realizada hoje (6/07), com o intuito de prezar pela segurança durante a soltura dos investigados, notadamente à vista da repercussão que o caso teve, a partir da difusão de notícias imprecisas.

Por fim, foi determinado nesta data a retirada do sigilo exclusivamente no parecer ministerial e na decisão de revogação da prisão preventiva, mantendo-se a tramitação do feito sob segredo de justiça.”

Relembre o caso

A bebê de seis meses deu entrada na Santa Casa de Ouro Preto no sábado (1º) com parada cardiorrespiratória. Ela chegou a ser reanimada, mas não resistiu.

A polícia foi acionada pelos próprios médicos que levantaram a hipótese de violência sexual. A mãe da bebê, de 21 anos, e o pai, de 29, foram presos em flagrante.

De acordo com informações do boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, a mãe da criança contou que estava na casa do namorado e que deixou a filha dormindo com ele para tomar banho. Em determinado momento, ouviu o choro da bebê e, ao voltar para o quarto, viu a criança caída no chão.

Já o homem, segundo o documento, informou aos militares que deixou a filha dormindo e foi até a cozinha fazer um lanche. Foi quando, segundo ele, a criança teria caído no chão.

No laudo médico constava que os ferimentos da vítima não são compatíveis com queda.

Fonte: G1

Leia também: