Take a fresh look at your lifestyle.

Mais uma vez finalista!

Cruzeiro empata com Palmeiras no Mineirão, por 1 a 1, e se classifica para sua segunda final de Copa de Brasil seguida

O Cruzeiro está classificado para mais uma final de Copa do Brasil, a oitava de sua história, sendo a segunda seguida. A equipe celeste empatou com o Palmeiras, no Mineirão, por 1 a 1, e como tinha vencido o jogo de ida, por 1 a 0, se qualificou para a grande decisão da competição.

Agora a equipe enfrentará o Corinthians, nos dias 10 e 17 de outubro, ainda sem definição de mandos de campo, em busca do hexacampeonato da competição. Os gols da partida foram marcados pelo atacante Hernán Barcos, para o Cruzeiro, após belo contra-ataque trabalhado, e pelo volante Felipe Melo, pelo lado do Palmeiras, de cabeça, em cobrança de escanteio.

Sorteio

Com as datas dos jogos definidas para os dias 10 e 17 de outubro, resta saber apenas a definição dos mandos de campo das finais. A decisão se dará por sorteio que será realizado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) hoje (27), às 14h. O campeão dessa edição de Copa do Brasil leva uma bolada de 50 milhões de reais em premiação.

Confusão

Após o apito final, os jogadores do Palmeiras se descontrolaram e partiram para cima dos atletas celestes. Após o zagueiro cruzeirense Léo se apoiar no volante paulista Felipe Melo ao subir de cabeça, no momento do apito final, os atletas paulistas se revoltaram imaginando uma agressão do camisa 3 celeste, que prontamente se desculpou com o adversário, tendo seu pedido de desculpas prontamente aceito.

Só que mesmo após a retratação, alguns jogadores palmeirenses tentaram agredir o argentino Lucas Romero, que nem fazia parte da situação. Com a atitude hostil dos jogadores do clube paulista, uma confusão generalizada se instaurou e os visitante tentaram partir para as vias de fato, tendo como alvos Romero e Léo. Quando Lucas Romero foi tirado do bolo, o lateral Mayke, emprestado pelo Cruzeiro ao Palmeiras, tentou acertar o zagueiro celeste com múltiplos socos. Então o atacante cruzeirense Sassá entrou no meio da confusão acertando um soco no lateral palmeirense. Após esse fato, a “turma do deixa disso” entrou em ação e apartou os ânimos momentaneamente.

O saldo da confusão foram três cartões vermelhos. Para os laterais ex-cruzeiro Mayke e Diogo Barbosa e para o camisa 99 celeste, Sassá, que fica impossibilitado de atuar no primeiro jogo da final contra o Corinthians.

O jogo

A partida foi bastante estudada e com poucas chances de gol. O Cruzeiro contou com grandes atuações dos laterais Romero e Egídio, dos zagueiros Léo e Dedé e dos volantes Henrique e Lucas Silva, que não deram chances ao badalado ataque alviverde, que mal assustou o goleiro Fábio.

Taticamente, o Cruzeiro foi quase perfeito e pouco sofreu, sabendo usar o bom toque de bola e transições ofensivas de qualidade para assustar o Palmeiras nos contra-ataques. E, como foi no primeiro jogo, o gol da equipe celeste saiu dessa maneira. Os paulistas por sua vez, mesmo precisando fazer gols, não conseguiram criar na partida e dependeram da bola parada para marcar contra os mineiros.

Primeiro tempo

O Cruzeiro esperava o Palmeiras e destruía qualquer tentativa de jogada dos paulistas, buscando sair no contra-ataque. Logo no primeiro lance de perigo no jogo, aos 26 minutos, o Cruzeiro abriu o placar. Após desarmar Diogo Barbosa, o meia Thiago Neves tabelou e encontrou o volante Lucas Silva, que acertou belo passe em profundidade para Hernán Barcos. A defesa do Palmeiras foi pega de surpresa no contragolpe e, como aconteceu no primeiro jogo, “El Pirata” saiu cara a cara com o goleiro Weverton. Com muita tranquilidade o argentino driblou o arqueiro rival e tocou para o gol vazio, abrindo o placar no Mineirão. Muita festa nas arquibancadas e no campo, com Barcos dedicando o gol a seu filho recém-nascido, Gael, que veio ao mundo na terça-feira (25).

O Palmeiras tentou dar o troco rápido e em boa cobrança de falta. Aos 28, o atacante Dudu levantou na área para o zagueiro Antônio Carlos que escorou de cabeça para o meia Moisés, que vinha do outro lado. O camisa 10 palmeirense chegou cabeceando e obrigou o goleiro Fábio a fazer grande defesa, à queima roupa.

Aos 39, Moisés obrigou Fábio a trabalhar novamente, quando arriscou um chute forte de fora da área, que o goleiro teve que espalmar para o lado. Esse foi o último lance de perigo da primeira etapa, que acabou com 1 a 0 no placar para os donos da casa.

Segundo tempo

No segundo tempo, logo aos quatro minutos, o Palmeiras conseguiu a igualdade no placar. Após cobrança de escanteio de Dudu, Felipe Melo subiu mais alto que Dedé e estufou as redes de Fábio, empatando a partida em 1 a 1.

Aos 20 minutos, mais uma chance para o Palmeiras. O atacante Willian tentou cruzar, mas a bola acabou desviando em Lucas Romero e quase enganou Fábio, que foi obrigado a jogar a bola para escanteio.

E foi na bola parada que o Cruzeiro criou sua grande chance de gol na segunda etapa. Aos 29, após cobrança de escanteio, Dedé subiu muito e cabeceou firme, para o chão. Obrigando o goleiro Weverton a defender com o rosto e jogar para escanteio.

O lateral Egídio foi outro que causou problemas ao goleiro Weverton. No minuto 33, o lateral celeste avançou com liberdade e mandou uma bomba de longe. A bola ganhou efeito e obrigou o arqueiro alviverde a jogar para escanteio.

 

Após a finalização de Egídio, nenhum lance de maior perigo aconteceu na partida e o Cruzeiro pôde comemorar, mais uma vez com as “Palmas do Trovão Azul” (comemoração Viking popularizada pela torcida da Islândia durante a Eurocopa 2016), a classificação à oitava final de Copa do Brasil da sua história e a possibilidade de brigar pelo hexacampeonato da competição.

Próxima partida

O Cruzeiro volta a enfrentar o Palmeiras, em seu próximo compromisso, mas dessa vez pelo Brasileirão. A equipe celeste viaja até São Paulo enfrentar a equipe alviverde, no domingo, 30/09, às 11h, no Pacaembu. Uma vitória na partida aproxima ainda mais o Cruzeiro do G6 e distancia o time mineiro de seus perseguidores na tabela.

CRUZEIRO 1 X 1 PALMEIRAS

Motivo: Jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil

Data: 26/09/2018 (quarta-feira)

Local: Mineirão, em Belo Horizonte

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA-RJ)

Gols: Barcos aos 26 minutos do 1º tempo, do 2º tempo, Felipe Melo aos quatro minutos do segundo tempo.

Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho (Mancuello), Thiago Neves (Bruno Silva) e Rafinha; Barcos (Sassá). Técnico: Mano Menezes

Palmeiras: Wéverton, Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Bruno Henrique (Guerra), Felipe Melo, Moisés (Jean) e Dudu; Willian e Borja (Deyverson). Técnico: Luiz Felipe Scolari

Cartões amarelos: Egídio (Cruzeiro), Borja, Felipe Melo, Deyverson, Willian e Antonio Carlos (Palmeiras)

Cartões vermelhos: Diogo Barbosa e Mayke (Palmeiras), Sassá (Cruzeiro)

Close