“Matador”? Edu marca gol para o Cruzeiro a cada dois chutes

Publicado: última atualização em 0 comment

O Cruzeiro ganhou mais uma no Campeonato Mineiro, a sexta na temporada, e retomou a sua liderança no Estadual. A vitória celeste diante do Uberlândia, por 2 a 1, na Arena Independência, consolidou ainda mais o atacante Edu como o artilheiro da Raposa no ano.

Quem abriu o placar foi o lateral-esquerdo Bidu, com um belo gol de falta. O Uberlândia empatou com o meia Naílson e Edu decidiu mais uma vez para o Cruzeiro.

Matador! Edu precisa de dois chutes para marcar um gol pelo Cruzeiro
Foto: Divulgação/Cruzeiro

Edu tem seis jogos pelo Cruzeiro. Nessas partidas ele deu oito finalizações, sendo seis no alvo e marcou quatro gols. As estatísticas de Edu só crescem, o consolidando ainda mais como o “matador” da Raposa. Ele tem uma média de marcar um gol a cada 101 minutos, precisa de apenas dois chutes para estufar as redes, tem uma pontaria de 75% na finalização e em três oportunidades, ele deu o gol da vitória para o clube celeste.

A pontaria de Edu neste início de temporada é um bom cartão de visitas para o treinador Paulo Pezzolano e para o torcedor. Na Série B do Brasileirão do ano passado, o atacante foi artilheiro da competição, com 17 gols em 33 jogos.

Na atual temporada, Edu marcou nas vitórias por 3 a 0 sobre a URT no Indpendência, contra a Caldense por 2 a 1 no Ronaldão, diante do Democrata no Mineirão e diante do Uberlândia no estádio Raimundo Sampaio.

Ao lado do astro atleticano Hulk, Edu é o vice-artilheiro do Campeonato Mineiro, ficando atrás apenas do atcante João Diogo, da Caldense, que marcou cinco gols.

Gol na sorte

Edu admitiu ter tido sorte ao marcar o segundo gol da vitória do Cruzeiro sobre o Uberlândia. Aos 11 minutos da etapa final, pouco depois de o adversário ter alcançado o empate, o atacante chutou mascado, de pé esquerdo, e mandou a bola no canto direito do goleiro Rafael Roballo.

“No primeiro tempo tive uma oportunidade que perdi por tentar fazer o gol de cobertura, fui infeliz e acabei errando. Como estava falando com a galera na comemoração: o bom centroavante também precisa de sorte. Realmente a bola não pegou no meu pé como era para pegar, mas quem se trabalha e dedica muito Papai do Céu põe a mão e é difícil dar errado”, disse Edu, em entrevista ao canal O Tempo Sports.

Em meio ao bom momento individual, Edu enxerga de forma positiva o rodízio implantado pelo técnico Paulo Pezzolano, que também concedeu chances ao outro atleta da posição, Thiago, com dois gols em seis partidas.

“Se tiver que acontecer, vai acontecer naturalmente. Não estou chateado. A comissão do Cruzeiro é muito competente e sabe o que está fazendo. Sabe a hora de segurar, de colocar para jogar. Vou ajudar da forma como ele achar que tenho que ajudar. Quando for 90 minutos, darei meu máximo nos 90. Quando for cinco ou dez, darei meu máximo nos cinco ou dez. Quem resolve é ele, e estamos aqui para cumprir as ordens”, disse o camisa 99 do Cruzeiro.

O Cruzeiro volta a campo na manhã de domingo, 20 de fevereiro, às 11h, contra o Villa Nova, na Arena Independência. Esse será o confronto que antecederá a estreia da Raposa na Copa do Brasil, na quarta-feira, 23 de fevereiro, às 21h30, contra o Sergipe, no estádio Batistão.

Comentários Facebook

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. aceitar LER MAIS