Mais Minas
Portal de notícias de Minas Gerais

MEC anuncia liberação de R$ 1,1 bi de recursos bloqueados para universidades

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou nesta sexta-feira (18), que vai liberar os recursos bloqueados das universidades e institutos federais bloqueados nesse ano. São R$ 1,1 bilhão para garantir a execução integral dos recursos destinados às instituições. É um valor vindo de remanejamentos internos do Ministério da Educação (MEC), ou seja, não faz parte de um descontingenciamento do orçamento.

Segundo o próprio MEC, a razão do valor liberado é para as universidades conseguirem garantir a execução de suas atividades.

Ainda, em entrevista coletiva, Abraham comentou sobre o que reprova dentro das universidades, ainda sobre o tópico polêmico de balbúrdia dentro das instituições. “Universidade não é lugar para produzir festa com gente bêbada, para produzir metanfetamina e plantar maconha”, disse o ministro da Educação.

Ao ser questionado, Weintraub disse que não se arrepende da fala, que provocou reação de reitores e manifestações por todo país. No fim da entrevista, ele ainda colocou um óculos de plásticos usado em vídeos de memes na internet para indicar quem venceu.

“Não estou falando que todo mundo esta errado, estou pedindo transparência das ações e contas das universidades, se isso for polêmico, vou ser polêmico”, disse.

Além disso, Abraham Weintraub também disse que terá prioridade na expansão de vagas no ensino superior privado ao decorrer do mandato.

Valores

No início desse ano, o MEC teve um congelamento de R$ 5,8 bilhão, mas posteriormente houve, em setembro, desbloqueio de R$ 1,9 bilhão.

A liberação anunciada nessa sexta-feira é no valor de R$ 1,1 bilhão e será dividida em R$ 771 milhões para as universidades e R$ 336 milhões para os institutos federais.

Mesmo assim, o ministro insiste que o bloqueio de recursos não atrapalhou as atividades nas instituições. Mas houve reflexos como a suspensão de serviços de limpeza e de aulas noturnas por falta de vigilância.

Comentários do Facebook
Participe gratuitamente do nosso grupo de notícias no Telegram -> ENTRAR.
você pode gostar também