The news is by your side.

Menino prodígio de 8 anos faz história após derrotar grande mestre do xadrez

Cuidado, há outro prodígio do xadrez em cena.

Aos oito anos, seis meses e 11 dias, Ashwath Kaushik fez história no domingo ao se tornar o jogador mais jovem a vencer um grande mestre do xadrez em um torneio clássico.

O jovem, que mora em Cingapura, alcançou o feito ao vencer o polonês Jacek Stopa, de 37 anos, na quarta rodada do Burgdorfer Stadthaus Open, na Suíça.

O recorde anterior foi estabelecido no mês passado por Leonid Ivanovic, então com oito anos – que se tornou o primeiro jogador com menos de nove anos a vencer um grande mestre em um jogo clássico – mas Ashwath era cinco meses mais novo que o sérvio quando venceu Stopa, de acordo com o Chess.com.

+ leia também: 1º brasileiro negro a se formar em Harvard é mineiro e participou do ‘Quem quer ser um milionário’

“Foi realmente emocionante e incrível, e fiquei orgulhoso do meu jogo e de como joguei, especialmente porque estive pior em um ponto, mas consegui me recuperar disso”, disse Kaushik ao Chess.com depois de derrotar Stopa.

Nascido na Índia em 2015, Ashwath já fez seu nome depois de vencer uma série de torneios juvenis ao redor do mundo – tornando-se notavelmente o campeão mundial Sub-8 Rapid em 2022, de acordo com o Chess.com.

Ashwath ganhou a atenção de alguns dos maiores nomes do mundo do xadrez, como Anish Giri. 
Carleton Lim/Federação de Xadrez de Cingapura

Ele terminou em 12º no torneio desta semana na Suíça e muito se espera do jovem enquanto ele continua a competir contra adversários com décadas a mais de experiência.

Numa entrevista ao Chess.com, o pai de Ashwath disse que nem ele nem a sua esposa têm um histórico de jogar xadrez e foi uma surpresa ver o seu filho, que segundo ele pratica cerca de sete horas por dia, tornar-se um jogador tão talentoso.

“É surreal porque não existe realmente nenhuma tradição desportiva nas nossas famílias. Cada dia é uma nova descoberta, e às vezes tropeçamos em busca do caminho certo para ele”, disse seu pai, Kaushik Sriram, ao Chess.com.

Fonte: CNN