Menu

Moeda mais rara do mundo vale quase R$ 100 milhões

07/10/2023 às 13:32
Tempo de leitura
3 min
Moeda de ouro é a única “Águia Dupla” de 1933 legalmente mantida em mãos privadas - Foto: SquareMoose/Sotheby's
Moeda de ouro é a única “Águia Dupla” de 1933 legalmente mantida em mãos privadas - Foto: SquareMoose/Sotheby's

Em um leilão histórico realizado no ano de 2021 na cidade de Nova York, uma moeda rara se destacou ao quebrar recordes, sendo arrematada por incríveis US$ 18,9 milhões, que equivale a quase R$ 100 milhões na cotação atual. Denominada “Double Eagle” de 1933, a moeda de ouro brilhante se tornou a mais valiosa do mundo durante o evento organizado pelo designer de calçados de luxo, Stuart Weitzman, na prestigiada casa de leilões Sotheby’s. Este exemplar único representa o último suspiro da última moeda de ouro cunhada nos Estados Unidos, elevando seu valor a patamares extraordinários, marcando um feito notável na história das moedas colecionáveis.

A moeda foi arrematada junto com outros dois itens raros, ultrapassando a marca dos US$ 30 milhões, equivalente a R$ 154 milhões na cotação atual do dólar.

O trio de tesouros incluía uma moeda de ouro brilhante, um conjunto de selos famosos com erros de impressão e um pequeno pedaço de papel magenta amplamente conhecido como o “selo mais raro do mundo”. Destes, a “Double Eagle” de 1933 se destacou, tornando-se a moeda mais valiosa do mundo ao ser arrematada por impressionantes US$ 18,9 milhões. O comprador, por opção, permaneceu anônimo. Weitzman adquiriu a moeda de ouro, inicialmente avaliada em US$ 20, por US$ 7,59 milhões em 2002; desta vez, estimava-se um valor entre US$ 10 e US$ 15 milhões.

A moeda Double Eagle, cunhada em 1933, foi a última moeda de ouro produzida nos Estados Unidos. Seu valor excepcional se deve ao fato de ser o único Double Eagle de 1933 legalmente de propriedade privada até os dias atuais, conforme relatado pela Reuters. O presidente Theodore Roosevelt encomendou a moeda no início de 1900, sendo um projeto do proeminente escultor Augustus Saint-Gaudens.

O design final do Double Eagle é aclamado como um dos mais belos de todos os tempos. A moeda apresenta uma imagem de Lady Liberty avançando em seu anverso e uma águia voando em seu reverso. Em 1933, o presidente Franklin Roosevelt retirou o país do padrão ouro na tentativa de fortalecer uma economia devastada pela Grande Depressão, levando à ordem de derretimento de todas as Double Eagles de 1933, que nunca foram emitidas.

Apesar dos esforços da Casa da Moeda para destruir as moedas, algumas escaparam e foram parar nas mãos de colecionadores privados. Uma batalha legal entre o Tesouro dos EUA e o proprietário anterior da moeda manteve este exemplar como o único Double Eagle de 1933 que uma pessoa privada pode possuir legalmente, marcando um recorde histórico nesse leilão monumental.

Mercado de moedas raras nos EUA

O mercado de moedas raras nos Estados Unidos é uma arena fascinante, onde o valor histórico, a raridade e o estado de conservação desempenham papéis cruciais na determinação do valor de cada exemplar. Com uma rica história numismática, os EUA possuem uma ampla gama de colecionadores e entusiastas que buscam adquirir peças únicas e valiosas. Desde moedas antigas até exemplares mais contemporâneos, os colecionadores norte-americanos valorizam a autenticidade e a procedência, impulsionando o mercado a alcançar valores surpreendentes em leilões renomados, como a Sotheby’s e a Heritage Auctions. A paixão pela numismática e a busca por raridades históricas continuam a impulsionar esse mercado dinâmico e em constante evolução.