Belo HorizonteBH e RegiãoTrânsitoTransporte

Motoristas de aplicativo protestam em frente à Prefeitura de BH

Cerca de 30 motoristas de transporte por aplicativo fizeram um protesto em frente à Prefeitura de Belo Horizonte, na manhã desta segunda feira (1). Os manifestantes fecharam duas pistas na avenida Afonso Pena, causando lentidão no trânsito. Às 11h a pista foi liberada.

O protesto é contra o projeto de lei 490/2018, que regulamenta o serviço na capital. O mesmo deve ser votado, já no seu segundo turno, nos próximos dias na Câmara Municipal. O problema identificado pelos manifestantes são as alterações na proposta original. Apenas veículos sedãs, com potência de 85 cavalos e que tenham idade de oito anos de sua fabricação, poderão circular no trânsito de BH.

  Novo bebê gorila é a primeira fêmea nascida no Jardim Zoológico de BH

Portanto, segundo a Uber (empresa prestadora de serviços eletrônicos no transporte urbano), cerca de 25 mil motoristas perderiam seus empregos. Os mesmos não se encontram dentro dos padrões da nova lei. Além disso, o valor da tarifa pode aumentar o dobro pelas novas condições.

O prefeito Alexandre Kalil já manifestou favorável à regulamentação de acordo com as mudanças. Sendo assim, o vereador Jair de Gregório (PP) disse que o presidente da Câmara, Léo Burguês (PSL), prometeu votar a lei até sexta-feira.

Projeto de Lei 490/2018

Já votado em primeiro turno no ano passado, o projeto de lei acompanha mais 24 emendas e 9 subemendas. A autoria do é chefe do executivo de Belo Horizonte, Alexandre Kalil. E, portanto, as empresas atuantes no transporte do município terão de receber autorização e certificação da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans).

Fechar