Mulher é morta com três tiros por levar doce e não salgado a uma festa junina

Um crime bárbaro motivado por uma situação fútil aconteceu na cidade de Sete Barras, no estado de São Paulo, no último sábado (15). Vanderléia Inácio dos Santos, de 25 anos, levou três tiros, um no peito, um na boca e um na testa, após uma discussão com um homem que estava irritado porque a vítima teria levado à festa junina um bolo em vez de um salgado, como era o combinado.

Durante a festa, Vanderléia teria oferecido um pedaço de bolo para a esposa do autor do crime, de 47 anos. Neste momento ele se enfureceu e disse que o bolo estava “uma porcaria”. Daí então, os dois começaram a discutir, o homem deixou o local e se dirigiu até seu carro, e a vítima foi atrás dele. Nesse momento, o homem  sacou um revólver e disparou os tiros.

Na festa estavam os quatro filhos de Vanderleia, um bebê de 10 meses, uma menina de 6 anos e outros dois meninos um de 4 e outro de 8 anos, e todos eles presenciaram a morte da mãe.

De acordo com Nelson Gonçalves, de 46 anos, cunhado da vítima, o autor do crime ainda a pegou pelo braço e jogou o seu corpo como se estivesse devolvendo para a família e disse “toma o lixo de vocês”.

Em entrevista ao G1, Nelson ainda relatou que o suspeito “veio do Rio Grande do Sul para tomar conta de uma fazenda da região, mas era mal falado. Chegou na cidade há uns dois anos. Ele tomava conta de uma fazenda a 3 km do crime”.

Após cometer o assassinato, o suspeito fugiu, e se apresentou à delegacia na última terça-feira (18), três dias depois do ocorrido, acompanhado de um advogado. O homem prestou seu depoimento e foi liberado em seguida, pois segundo à polícia, “como ele fugiu no dia do crime, não houve flagrante e, por isso, ele não foi preso.”

O crime foi registrado como homicídio qualificado e está em fase de inquérito.

Veja também:

Comentários