Agenda Cultural MGCinemaCongonhasCulturaMúsica

Museu de Congonhas recebe Erasmo Carlos no “Mês de Aleijadinho”

Agosto, em comemoração ao aniversário artista, terá diversas atividades na cidade de Congonhas do Campo

O Museu de Congonhas, localizado na cidade de Congonhas do Campo, a cerca de 70 quilômetros de Belo Horizonte, está comemorando em agosto, o Mês de Aleijadinho. E, dentre diversas atividades que vão preencher esse mês, uma delas é a presença do cantor Erasmo Carlos. Ele vai estar no museu no dia 21, às 20h, fazendo parte do projeto Poesia e Música no Museu. O cantor, fundador da Jovem Guarda, contará curiosidades sobre sua carreira e cantar seus maiores sucessos.

Mês de Aleijadinho

Em comemoração ao aniversário de Aleijadinho, a Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Lazer e Turismo (FUMCULT), preparou um mês inteiro de atividades para homenagear o escultor. Antônio Francisco Lisboa, conhecido como Aleijadinho, nasceu no dia 29 de agosto de 1730. Ele é considerado um dos maiores artistas brasileiros de todos os tempos. As comemorações vão contar com programação de cinema, exposições, música, espetáculos, gravações para televisão, lançamento de uma coleção de jóias exclusivas, entre outras. As atividades acontecem no Museu de Congonhas, no Centro Cultural da Romaria, no Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, no Museu da Ladeira e na Prefeitura Municipal, todos localizados ao longo das ladeiras históricas da cidade.

  Skank no Festival de Inverno de Conselheiro Lafaiete neste sábado (24)

Aleijadinho viveu em Congonhas entre 1796 e 1805 e deixou um dos mais importantes conjuntos de arte barroca do mundo, composto por 64 imagens esculpidas em cedro e expostas nas capelas dos Passos da Paixão, seis relicários no interior da Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos e, claro, os 12 profetas talhados em pedra sabão, localizados no adro da basílica. A porta da Matriz de Nossa Senhora da Conceição também foi feita por ele. Por todas essas obras, a cidade recebeu, há 30 anos, o título de “Patrimônio Mundial” pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

Para o Diário do Comércio, Sérgio Rodrigo Reis, diretor do Museu de Congonhas, disse “Congonhas, cidade onde Aleijadinho deixou sua obra-prima, celebra com muita arte e cultura o legado do grande mestre. A programação, eclética e variada, foi pensada para atrair a todos os públicos e movimentar a sede do Museu de Congonhas”.

Programação 

9 de agosto, às 20h –  Abertura da Exposição Mineiridade. Local: Museu de Congonhas

  Marta Porto lança livro "Imaginação", neste sábado, em BH

14 de agosto, às 16h: Museu de Congonhas – Programa Educativo Todas as Letras – Convidados: Helvécio Ratón e Carlos Herculano Lopes. Mediação: João Paulo Cunha. Tema: “Imagem e Palavra: Literatura Feita de Luz”. Entrada gratuita. A ideia é promover um debate, mostrando como uma arte pode ser fecundada pela outra.

16,17 e 18 de agosto – Etapa final da 24ª Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB) Michelin

20 de agosto, às 14h – Abertura da exposição individual de Ricardo Carvão Levy. Entrada gratuita.

21 de agosto, às 20h – Bate-papo musical com Erasmo Carlos – “Poesia e Música no Museu de Congonhas. Entrada: R$2,00.

22 de agosto, às 19h – Noite de autógrafos. Livro: O diálogo entre o bêbado e o filósofo e a naturalidade das coisas (Autor: Cláudio Alvim). Às 20h – Prosa na Janela com o Grupo de teatro dez pras oito. Peça “O Aleijadinho em Congonhas”. Local: Museu da Ladeira.

  Eventos do interior em Minas Gerais deste fim de semana (23 a 25/08)

23 de agosto, às 20h – Lançamento Coleção de Jóias Congonhas. Local: Museu de Congonhas.

24 de agosto, às 19h – Comenda “Antônio Francisco Lisboa”. Local: Prefeitura.

28 de agosto, às 19h – Exposição Fotográfica “Senhor de Matosinhos em Portugal”. Entrada gratuita.

28 de agosto, às 20h – Deise Lucci canta Vander Lee (20h). Ingressos: R$2,00.

30 de agosto, às 19h – Abertura da Exposição “Paixão e Fé”, fotógrafa Eliane Gouvea. Às 20h – Série de Concertos Coloniais com o violoncelista Antônio Meneses e a pianista Celina Szrvinsk. Local: Museu de Congonhas

Fechar