Na Marcha para Jesus, Bolsonaro admite pensar em reeleição

O presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) afirmou, durante a Marcha para Jesus, pensar em uma possível reeleição, em 2022. O evento evangélico aconteceu ontem (20), em São Paulo. De acordo com o presidente há possibilidade de se candidatar nas próximas eleições, caso não aconteça uma Reforma Política.

Bolsonaro, em sua campanha presidencial, afirmava que iria acabar com a reeleição. Agora, com o mandato em vigor, afirmou que se candidatará caso o povo queira. “Se não tiver uma boa reforma política e, se o povo quiser, estamos aí para continuar mais quatro anos”, disse o presidente.

O Presidente se mostrou bastante confiante com a reeleição, caso se candidate nas próximas eleições. Durante a marcha, Bolsonaro afirmou: “Meu muito obrigado a quem votou e quem não votou em mim. Lá na frente, todos votarão, tenho certeza”.

Bolsonaro foi o primeiro presidente da república a participar da Marcha para Jesus, que teve sua 27º edição em 2019. O presidente afirmou que no próximo ano também participará do evento. Ainda em discurso, Bolsonaro afirmou “(…) [Bolsonaro é]Um presidente que diz que o estado é laico, mas ele é cristão!”

Ainda durante a Marcha para Jesus, o presidente defendeu o decreto de flexibilização de armas. Ele pediu para os evangélicos pressionarem os parlamentares para o decreto ser mantido. Na semana passada o decreto de Bolsonaro para as armas foi barrado no Senado Federal.

Bolsonaro e o caso Moro

Durante entrevista no evento, o presidente Jair Bolsonaro disse que o Ministro da Justiça, Sérgio Moro, é um “patrimônio nacional”. Nas últimas semanas o ministro teve vazadas suas conversas com o procurador de justiça Deltan Dallagnol, enquanto ainda era juiz federal.

O teor das conversas causou polêmica, por dar a entender um partidarismo na condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2018. Nas conversas, Moro auxiliava e sugeria estratégias aos procuradores da Lava Jato.

Bolsonaro, na Marcha disse que não desconfia do ministro. “Quando você desconfia do teu marido, o que você faz? Eu não estou desconfiado de ninguém”, disse Bolsonaro. O presidente ainda elogiou a participação de Moro na audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, onde foi esclarecer as mensagens.

Ao ser questionado novamente sobre o caso, o presidente se irritou com os repórteres. “A imprensa aqui é o que? Lula Livre?”, questionou Bolsonaro, em tom alterado.

As declarações de Santos Cruz

O general Santos Cruz, ex-ministro do governo, demitido na semana passada, afirmou em entrevista que o governo perde muito tempo com besteiras. “É um show de besteiras. Isso tira o foco daquilo que é importante. Tem muita besteira”, disse o general.

Questionado sobre as declarações do ex-ministro, Bolsonaro afirmou não ter lido a entrevista. O presidente disse ainda que Santos Cruz é uma página virada no governo.

Deixe seu comentário