“Nenhum pingo de esperança para a previsão de reabertura”, diz representante dos lojistas da capital após reunião com a Prefeitura de BH

Na noite desta quinta-feira (23), por meio de uma nota encaminhada aos veículos de imprensa, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte – CDL/BH, Marcelo de Souza e Silva, manifestou decepção após mais uma reunião sem acordo pela retomada do comércio, em Belo Horizonte, com a Prefeitura Municipal da capital.

Confira a íntegra da nota:

Acabou de terminar uma reunião onde a prefeitura convidou a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) e a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) para discutir a nossa proposta de reabertura do comércio de Belo Horizonte que está há mais de 120 dias de portas fechadas.

Diga-se de passagem, é a maior quarentena do mundo.

E infelizmente não temos nenhuma boa notícia para dar.

A prefeitura mais uma vez não deu nenhum passo, nenhum pingo de esperança para a previsão de reabertura.

Em primeiro lugar, lamentamos a ausência do prefeito. A gente fica até se perguntando: qual é o assunto tão importante que impossibilite a presença do prefeito nessa reunião?

A resposta é uma só: a incapacidade de dialogar, a insensibilidade com a saúde das pessoas, com as empresas que estão morrendo, com os milhares de trabalhadores que já perderam seus empregos e com as milhares de famílias que estão sem sustento.

A prefeitura não deu nenhum passo à frente.

Não nos deu nenhuma esperança de reabertura.

Não apresentou um cronograma de reabertura dos leitos que ela mesmo prometeu abrir em maio. Portanto, há mais de dois meses.

Não apresentou solução para resolver o problema dos ônibus lotados, sendo que isso é um grande fator de transmissão.

A prefeitura não tem solução para nada.

Portanto, lamentavelmente tivemos uma reunião completamente improdutiva.

A prefeitura está completamente perdida, completamente sem rumo.

Não temos comando na cidade.

Comentários