O que você procura?

Mariana: oito vereadores se posicionam contra o carnaval em 2022

Conforme o Mais Minas noticiou ainda em setembro, o carnaval de Mariana, até o momento, está confirmado em 2022.
Rômulo Soares 7 de dezembro de 2021 às 11:56
Tempo de leitura
8 min
Foto: Facebook / Prefeitura de Mariana
Foto: Facebook / Prefeitura de Mariana

A possibilidade de realização do carnaval em 2022 tem sido um tema polêmico em todo o país. Por um lado, há a importância da festa para a economia dos município e para os produtores de evento, ao mesmo tempo que já estão acontecendo shows e comemorações esportivas no Brasil, que vêm promovendo grandes aglomerações. Porém, a pandemia ainda não acabou, toda a população ainda não foi imunizada contra a doença e há novas variantes do vírus circulando em território brasileiro. Com isso, assim como nas demais cidades da Região dos Inconfidentes, a Câmara de Mariana também debateu sobre a possibilidade da realização do carnaval na Primaz de Minas Gerais.

Conforme o Mais Minas noticiou ainda em setembro, o carnaval de Mariana, até o momento, está confirmado em 2022. Os tradicionais blocos de rua retornarão ao centro da cidade e farão a aguardada festa carnavalesca entre o dia 26 de fevereiro e 1º de março. No entanto, com algumas cidades próximas cancelando a realização do evento e uma considerável parcela da população se posicionando contrária ao carnaval, ainda há uma avaliação sobre a festa no município marianense.


Durante a 41ª reunião ordinária da Câmara de Mariana, ocorrida nessa segunda-feira, 6 de dezembro, oito vereadores se posicionaram contra a realização do carnaval. Veja:

Maurício da Saúde (Avante) – pediu pra assinar
O povo faz essa pergunta todos os dias. Através das redes sociais, eu fiz um questionamento para ouvir a população se era favorável ou não a realização do revéillon e festas de carnaval. Por incrível que pareça, houve uma grande adesão de pessoas e a maioria é contra. Lógico que temos que ter um conhecimento maior em relação à nova variante, ômicron, e muitas vezes, mesmo com a Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde nos trazendo as informações diárias, ainda há uma incógnita. Nós não sabemos se podemos chegar a uma quarta onda. Então, é importante que a gente possa ter precauções, que o Município reveja se vai ter ou não carnaval. Eu gostaria que não tivesse, porque nós temos que proteger a nossa população e nós mesmos.

Pedrinho Salete (Cidadania)
Eu tenho uma esposa que é cantora, tem banda e sofre diretamente com os impactos causados pela pandemia. Sou contra o carnaval. O (Antônio) Pereira está próximo daqui e já está na Onda Vermelha, turistas virão para a cidade, causando grandes aglomerações e, caso o prefeito não realize o carnaval, que ele possa pegar parte da verba e doar para os artistas de Mariana. Aí sim seria uma boa ação.

Zezinho Salete (MDB)
Sou contra o carnaval, porque nós temos que evitar, a coisa já começou a voltar de novo. Temos que nos prevenir. Claro que precisamos valorizar a cidade, mas quando tem carnaval, traz gente de fora e as doenças. Acho que o momento não é para festa, sim para resguardar.

Ediraldo Ramos (AVANTE) – pediu para assinar
Sou contra a realização do carnaval. Fiz uma Indicação para que haja uma Audiência Pública.

Marcelo Macedo (MDB)
Acho que não está na hora de fazer carnaval, mas, lembrando a todos os vereadores que nós temos que olhar com o prefeito também que já está sendo anunciado shows para o mês de janeiro. Então, temos que observar isso também, se for começar a fazer eventos, é a mesma coisa do carnaval. Nós temos que nos preocupar com a saúde da população.

Manoel Douglas (PV)
Sou favorável que não tenha o carnaval, vem várias pessoas de outras localidades, ainda mais aqui que é uma cidade turística. Então, ameaça muito a nossa cidade.

Ricardo Miranda (Republicanos)
A gente sabe que a pandemia veio com intensidade no Brasil durante o período de carnaval. Acho que é momento de cautela. Quem discorda com a nossa posição (contra o carnaval) é só conversar com alguém que perdeu um ente querido por esse vírus maldito que assolou várias pessoas da nossa cidade.

Ronaldo Bento (PSB)
Eu, mesmo tomando todos os cuidados, fui acometido com a doença. Que, na hora que tome uma decisão, o prefeito olhe os dados de mais de 600 mil famílias que perderam os seus entes, o distrito de Antônio Pereira que já se encontra na Onda Vermelha, a nova variante ômicron, que ninguém conseguiu decifrar sua ação letal. Eu me manifesto contrário à realização dessa festividade para preservar a integridade física e saúde de todos nós marianenses. Por outro lado, há a tristeza de ver os nossos comerciantes e rede de hotelaria que teriam esses cinco dias de folia para fazer o seu caixa depois de todos os percalços que passaram durante a pandemia, mas, infelizmente, vamos cobrar ao governo para que se tenha uma política pública de incentivo para tentar minimizar o impacto para os comerciantes, mas nós temos que fazer prevalecer o que consta e narra a nossa lei. Vida em primeiro lugar.

O tema do carnaval surgiu na reunião por conta do Requerimento o nº 246/2021, de autoria de Ronaldo Alves Bento, que levanta três questionamentos:

  • Qual o posicionamento da Prefeitura de Mariana quanto ao acontecimento do Carnaval 2022?
  • A secretaria de Saúde prevê aumento no número de internação e hospitalização, caso haja carnaval em 2022? Esta estimativa foi considerada para tomada de decisão do acontecimento do Carnaval 2022 no município?
  • Caso a prefeitura de Mariana se posicione contraria aos eventos de carnaval em 2022 no município, os eventos particulares terão outorga para acontecerem?
  • Caso a prefeitura de Mariana se posicione favorável aos eventos de carnaval em 2022 no Munícipio, quais protocolos de segurança serão seguidos? Haverá fiscalização para garantir o cumprimento dos protocolos? Com o cumprimento dos protocolos, e possível garantir que a saúde pública não seja ameaçada devido a aglomeração intrínseca a esta festa?

O Requerimento foi aprovado com unanimidade na Câmara Municipal, com Maurício da Saúde e Ediraldo Ramos pedindo para assinar em conjunto com Ronaldo Bento. O documento foi encaminhado para a Secretaria de Saúde, a fim de se ter as respostas aos questionamentos feitos.

No Requerimento, Ronaldo Bento também citou que, durante a pandemia, eventos de grande porte como shows, festas juninas e carnaval foram cancelados devido ao grande risco que apresentam na propagação do Coronavírus. Porém, com o avanço da vacinação em nossa cidade e em todo o Brasil, os números indicadores de hospitalização e internação tem reduzido e com isso, eventos e festas passiveis de aglomeração, tem acontecido com frequência e volume de pessoas cada vez maior, indicando a tendência de haver carnaval no próximo ano.

A reportagem do MM entrou em contato com a secretária de Cultura, Turismo e Lazer, Andréa Umbelino, e aguarda resposta para saber se a administração municipal de Mariana mudou sua posição em relação à realização do carnaval em 2022.

Onda Verde e situação da Covid-19 em Mariana

Mariana se encontra na Onda Verde, a mais flexível do plano Minas Consciente, que permite a realização de eventos sem limite de capacidade em ambientes abertos, porém seguindo alguns protocolos, como duração máxima de 12 horas, distanciamento mínimo de 1,5 metros, uso de máscara, álcool em gel e aferição de temperatura na entrada do evento.

De acordo com o Boletim Epidemiológico mais recente, divulgado pela Prefeitura de Mariana nessa segunda-feira, foram confirmados 15 novos casos de Covid-19 na cidade, totalizando em 10.870 casos, sendo 103 óbitos, 10.701 recuperados e 66 em recuperação, com dois pacientes internados.

O “vacinômetro” da Secretaria de Estado de Saúde mostra que 49.239 pessoas foram imunizadas contra a Covid-19, em Mariana, com a primeira dose da vacina, 40.637 com a segunda, 1.648 com a dose única e 3.852 com a dose de reforço. Portanto, 80,6% da população marianense está parcialmente imunizada contra a doença e 69,27% recebeu a imunização completa.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.