Com gol de Otero, Atlético vence em Florianópolis e garante vantagem para jogo da volta

0

Em partida válida pela 3ª fase da Copa do Brasil, o Galo levou a melhor sobre o Figueirense, vencendo fora de casa e garantindo vantagem para o jogo da volta em Belo Horizonte. O placar foi magro, 1 a 0 com gol de Otero aos 31 do primeiro tempo, após boa jogada de Patrick e Erick pelo lado direito do ataque.
Mais uma vez vimos o Atlético apostar no jogo de contra-ataque, reativo, esperando o adversário agir pra assim, depois, reagir. Característica essa que vem sendo adotada pelo técnico interino, Thiago Larghi, desde que assumiu a equipe após demissão de Oswaldo de Oliveira.
As peças não mudaram tanto, mas a postura sim! O time titular de Larghi não está sendo, no papel, tão diferente do que era escalado pelo ex-técnico Oswaldo, porém, além da estratégia reativa, que combina muito com o veloz elenco do Galo, o técnico também acertou, e muito! Em dar titularidade ao volante Adilson que, sem dúvidas, faz muita diferença no meio de campo do time, demonstrando muita entrega e qualidade nas roubadas de bola, formando assim uma boa dupla com o segundo volante Elias que, por sua vez, marca menos e sai mais para o jogo como um elemento surpresa no ataque.
Desta forma, o técnico interino, (que tem de tudo pra ser efetivado, assim espero),  vem fazendo um ótimo trabalho. E assim, o duvidoso Atlético do início da temporada, aos poucos, vai ganhando cara de ‘time de verdade’.

A crônica do jogo

A partida começou bastante pegada, com forte marcação de ambos os lados e, logo aos 2 minutos, Erick fez a primeira falta da partida em cima de Betinho do Figueirense ainda no campo de ataque.
O time de Santa Catarina seguiu mais agressivo, procurando jogar no campo de ataque, enquanto o Galo, visivelmente, apostando nas jogadas de contra-ataque. Até que aos 4 minutos surgiu a primeira jogada de perigo com o volante Betinho, arriscando chute de fora da área, obrigando o goleiro Victor a fazer uma grande defesa no seu canto esquerdo.
Já aos 8 minutos, o zagueiro Gabriel fez falta na intermediária, o juiz deu vantagem, e o lateral Samuel Santos arriscou para o gol, obrigando Victor a fazer sua segunda defesa, dessa vez rasteira no canto direito.
O Figueirense seguiu atacando e, aos 15 minutos, teve falta perigosa, frontal, a meia distância, que foi cobrada pelo também volante, Zé Antônio, e o chute passou forte, à direita do goleiro atleticano.
O Atlético continuou apostando nos contra-ataques, buscou construir jogadas, porém acabava parando na defesa do time adversário, especialmente na boa marcação do volante Zé Antônio.
Aos 20 minutos o Galo teve sua primeira jogada de perigo. Após lançamento de Otero, Roger Guedes, na corrida, chegou na bola antes dos zagueiros, dominou e chutou rasteiro, cruzado, na entrada da pequena área, para a boa defesa do goleiro Denis, que estava muito bem posicionado.
Com 28 minutos, o volante Elias foi advertido com cartão amarelo por entrada dura no meio campista Jorge Henrique.
Aos 31 minutos, após lançamento de Patrick, Erick acerta bom cruzamento rasteiro pelo lado direito do ataque, Otero aproveita,  antecipa o zagueiro, corta para o meio da área e bate no canto esquerdo do goleiro para fazer 1 a 0 pro Galo.
O atacante Roger Guedes leva cartão amarelo aos 46 minutos, por falta cometida em cima do lateral esquerdo Guilherme Lazaroni.
Começa o segundo tempo e, com ele, novos cartões amarelos. O primeiro foi para o meio campista Betinho que, com 1 minuto, cometeu falta dura no atleticano Erick. E aos 5, o zagueiro Gabriel também ganhou um cartão após entrada em Felipe Amorim.
Aos 10 minutos o Figueirense faz ótima jogada pelo lado esquerdo de ataque,  cruza na área e, Victor, não consegue segurar firme, a bola rebate na saga atleticana e vai em direção ao gol, porém, o lateral Fábio Santos, deitado, tira a bola pouco antes da linha, pra enfim o goleiro atleticano segurar firme, evitando o empate do Figueirense.
Com 13 minutos, mudança no ataque do Galo. O técnico Thiago Larghi coloca Luan no lugar de Roger Guedes, que vai pro banco bastante irritado, insatisfeito com a alteração, reclama com alguns companheiros que estão sentados ao lado.
18 minutos: Acaba a luz no estádio, e um lado do Orlando Scarpelli fica todo apagado.
31 minutos: Volta a luz e recomeça a partida.
As duas últimas substituições no Atlético: Aos 35 minutos Sai o atacante Erick pra entrada do meia Cazares e, aos 38, o volante Adilson é substituído por Gustavo Blanco.
Aos 40 minutos, após cruzamento e confusão na área, o Atlético quase marca o segundo gol, porém, Gustavo Blanco, acaba chutando a bola por cima da trave.
Com 42 minutos, o Figueira faz sua primeira alteração, substituindo o meio campista João Paulo pelo atacante Ermel, se lançando ainda mais ao ataque.
45 minutos: O zagueiro Cleberson leva cartão amarelo por falta cometida em Cazares.
48 minutos e, após arrancada, o atacante Ricardo Oliveira arrisca chute muito forte de fora da área, a bola vai no cantinho, exigindo grande defesa do goleiro. Quase sai o segundo do Galo.
53 minutos: Segunda substituição no Figueirense, sai o meio campo veterano Jorge Henrique e entra o atacante Ronaldo e, na seqüência, no mesmo minuto, cartão amarelo pra Gustavo Blanco por falta dura em Samuel Santos.
57 minutos: Última substituição no Figueirense. Sai Felipe Amorim do meio de campo, pra entrada do também meio campista, Víctor Cedrón.
63 minutos: Cartão amarelo para o zagueiro atleticano Leonardo Silva, por discutir com o adversário dentro da área.
Com acréscimo de 4 minutos, a partida é encerrada aos 64. Pronto! Fim de jogo, 1 a 0 pro Galo! E agora, um empate na partida de volta, em Belo Horizonte, já garante a classificação para o time mineiro.

Aldo Damasceno - Colunista do Mais Minas
Jornalista, mineiro e mestrando em Comunicação pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Amante de esportes, especialmente futebol, e torcedor apaixonado do Clube Atlético Mineiro, ( – êêêê Galo.. . – ), desde que se conhece por gente.