O que você procura?
Renova banner


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

FAOP entrega mais de 50 obras restauradas às comunidades mineiras em 2019

Rodolpho Bohrer 16 de dezembro de 2019 às 21:00
Tempo de leitura
3 min

A Fundação de Arte de Ouro Preto | FAOP realizou, ao longo do ano de 2019 até o momento, a entrega de 56 obras restauradas às comunidades mineiras. Há ainda um total de 134 trabalhos de restauração em andamento, entre escultura, pintura de cavalete e papel.

Durante o ano, mais de 20 comunidades foram atendidas. A ação é gratuita, com a exceção de serviços terceirizados, e, em alguns casos, com a demanda de materiais específicos e o transporte das obras. O conselheiro do Patrimônio Cultural da cidade de Formiga | MG, Gustavo Ferreira, acompanhou a restauração de três esculturas da Paróquia São Vicente Férrer, entregues à comunidade em novembro desse ano. “Para nós, o restauro das obras ajuda a contar a história da cidade. Isso traz, além da devoção, o contexto histórico. Então, retornar com essas esculturas às características originais delas, mais do que isso, preservar diante do estado que elas estavam de deterioração, enche o nosso coração de alegria. Gostaríamos muito de agradecer à FAOP. Sem essa parceria a gente não teria conseguido o restauro. Estamos muito felizes por esse restauro e impressionados com o trabalho profissional, didático e carinhoso que a equipe teve conosco” destaca Gustavo.


As restaurações são realizadas pelos alunos do Curso Técnico em Conservação e Restauro, sob supervisão de professores e monitoria da equipe técnica. Esse processo se configura como estágio curricular obrigatório. A coordenadora do Núcleo de Conservação e Restauração da FAOP, Ana Paula Mendes, explica que “os alunos recebem as obras a partir do 2° módulo do Curso. Assim, a turma se divide em grupos por acervo, de acordo com o grau de complexidade de cada obra. Inicialmente é feita uma proposta de tratamento e testes, e, em seguida, dá-se início aos trabalhos de restauro”, ressalta.

Os representantes das comunidades ou paróquias interessados devem entrar em contato com o Núcleo de Conservação e Restauração, por meio do telefone (31) 3551-2014 ou pelo e-mail: [email protected]. A partir desse contato, um cadastro é realizado. De acordo com a demanda do Núcleo, a equipe da FAOP vai até o local onde a obra se encontra para fazer as devidas avaliações.

Leia também: Busto esculpido por Aleijadinho voltará definitivamente a Ouro Preto

Inscreva-se no nosso boletim informativo

Inscreva-se para receber as principais notícias veiculadas no nosso site em sua caixa de entrada, uma vez por dia.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.

Última atualização em 16 de setembro de 2021 às 19:02