O que você procura?
Renova banner


Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item
Story Item

Ouvir os especialistas: eis o melhor caminho para vencer a pandemia

Pedro Luiz Teixeira de Camargo 2 de junho de 2020 às 14:43
Tempo de leitura
3 min

Em tempos de coronavírus, é importante nos atentarmos para as necessárias medidas sanitárias que precisam ser tomadas. Antes tarde do que nunca, é preciso ouvir os especialistas, não é hora de brincadeira, precisamos nos cuidar e ajudar os que precisam de nossa ajuda. Ouvindo alguns que dominam da temática, trouxe alguns ponderamentos para o nosso debate quinzenal.

A primeira ação a ser tomada é bem óbvia: fazer o isolamento social. E nesse ponto algumas prefeituras da nossa região ainda deixam a desejar, pois abriram para o comércio serviços não essenciais, jogando toda a responsabilidade para a população, o que é preocupante, haja vista que nem todos possuem condições sociais de fazer quarentena, é hora de fechar tudo, de decretar lockdown! Não podemos brincar com isso! Toda vida importa!


A segunda atitude é a testagem rápida de todos os que estão na linha de frente do combate à pandemia, sejam estes profissionais da saúde, segurança ou limpeza! Apesar de alguns desavisados serem contra o uso de testes rápidos, a verdade é que temos certa confiança nos seus resultados, acima de 80%, sendo fundamental sua utilização. Somente quando se começou a testagem em Ouro Preto, por exemplo, que se começou a identificar a presença do vírus na cidade, não se pode demorar para agir, é hora de testar todo mundo que atua na frente de combate e tomar as providências devidas, mesmo que alguns sejam contrários. Não se pode arriscar quem está na tropa de frente do combate!

Outro passo é tornar obrigatório o uso de máscaras, algo que já é realidade em Mariana e já se observou a aprovação da lei em Ouro Preto. Isso precisa ser decretado logo em todas as cidades da nossa região, em especial por sabemos a importância do uso dessas máscaras para evitar a disseminação viral.

As barreiras sanitárias são outra medida importante a ser tomada. Mesmo que alguns argumentem que está ferindo o direito de ir e vir, presente na constituição, é importante lembrarmos o que está em jogo, ainda mais em cidades turísticas como as da nossa região, ou seja, precisamos estar atentos com todos os municípios criando barreiras, literalmente evitando ou buscando evitar a contaminação por esse nefasto vírus.

Outra forma importante, são as campanhas de conscientização. Como infelizmente temos um presidente, no mínimo irresponsável, para não dizer nada pior, muitos tem evitado fazer o isolamento social. É preciso que os poderes públicos municipais intensifiquem ainda mais essas campanhas de conscientização nas redes sociais e nas ruas pedindo que as pessoas escutem os especialistas, não os que não tem noção de realidade!

Para concluir, creio que se fizermos cada um a nossa parte, juntamente com os poderes públicos municipais, temos tudo para começar a mudar a curva ascendente de casos na nossa região.

Saúde é coisa séria e devemos tratar como tal.

Até a próxima.

Pedro Luiz Teixeira de Camargo (Peixe) é Biólogo e Professor, Dr. em Ciências Naturais e Docente do IFMG

Inscreva-se no nosso boletim informativo

Inscreva-se para receber as principais notícias veiculadas no nosso site em sua caixa de entrada, uma vez por dia.

Não fazemos spam! Leia nossa política de privacidade para mais informações.

* Esse texto é um artigo de opinião do colunista e pode não representar à posição do portal Mais Minas sobre o assunto.

ATENÇÃO: Ao copiar uma matéria do Mais Minas, ou parte dela, não se esqueça de incluir o link para a notícia original.

Última atualização em 28 de agosto de 2021 às 17:18