O que você procura?

São Bartolomeu, distrito de Ouro Preto, sofre para atender turistas após indicação internacional

Segundo relatos do presidente da Associação Comunitária de Desenvolvimento Social de São Bartolomeu, Sérgio Murilo e Oliveira, após a indicação ao concurso, o turismo local cresceu exponencialmente, mas não há infraestrutura suficiente no distrito para atender tamanha demanda de turistas.

Rômulo Soares 24 de setembro de 2021 às 17:15
Tempo de leitura
6 min
Foto: Google Street View

O distrito de São Bartolomeu foi indicado pela Prefeitura de Ouro Preto para participar do concurso “Melhores Vilas Turísticas do Mundo”, promovido pela Organização Mundial do Turismo, órgão das Nações Unidas, que escolherá o melhor vilarejo para se visitar no mundo.

Apesar da culinária, produção de cachaça e respeito às tradições que São Bartolomeu tem para concorrer ao concurso internacional, moradores do vilarejo relataram alguns problemas que a comunidade enfrenta atualmente com tal indicação.

Segundo relatos do presidente da Associação Comunitária de Desenvolvimento Social de São Bartolomeu, Sérgio Murilo e Oliveira, após a indicação ao concurso, o turismo local cresceu exponencialmente, mas não há infraestrutura suficiente no distrito para atender tamanha demanda de turistas.

“O distrito já vinha apresentando algumas deficiências, o que é até normal, porque cresceu assim de repente. Agora, depois começou a ter um fluxo grande, veio a notícia de ser indicado como um dos melhores vilarejos para turismo rural do mundo, quem leu já veio ver. Não é aquele turista que veio para ficar, mas ele já veio ver como que é. Infelizmente, ainda não teve um investimento para sustentar esse turismo ainda. Foi anunciado lá, mas o distrito não foi preparado, então começou a ter tumulto. Muita moto, muito carro, muita coisa mesmo, então temos medo agora para frente”, conta Sérgio.

Sérgio conta que no último final de semana, 18 e 19 de setembro, o distrito recebeu cerca de 70 motociclistas, além de outros tipos de turistas e que os estabelecimentos comerciais não conseguiram atender tamanha quantidade de visitantes.

“São turistas que não vieram para ficar, mas eles precisam almoçar e ir embora, mas não tem estrutura para isso ainda. O normal é que se faça a estrutura primeiro para depois receber, porque há o risco do turista vir sem estrutura e ao invés 10 pessoas dizendo que gostaram, vão ter 20 falando que foi ruim vir aqui”, relata o presidente da associação da comunidade de São Bartolomeu.

De acordo com a Associação Comunitária de Desenvolvimento Social de São Bartolomeu, o distrito conta com cerca de 228 leitos distribuídos em 19 lugares para receber hóspedes. Além disso, o local conta com quatro bares, três restaurantes e uma mercearia.

Porém, Sérgio conta que, mesmo com a necessidade de aumentar a infraestrutura do distrito, é preciso preservar as suas características de vilarejo, portanto, o ideal não seria fazer investimentos para que São Bartolomeu cresça como aconteceu em Lavras Novas, outro importante ponto turístico de Ouro Preto.

“Eu penso que tem que ter o planejamento para ver se vai poder receber um fluxo grande de turistas, mas no meu entender, se está concorrendo a vilarejo, turismo rural, tem que ser feito os investimentos com as características de preservação”, disse.

Sérgio esteve junto com o secretário de Cultura de Ouro Preto, Rodrigo Câmara, e a vice-prefeita, Regina Braga (PV), para saber sobre a indicação de São Bartolomeu ao concurso internacional. Feito isso, ele se juntou com algumas lideranças do bairro, empresários e membros da comunidade para pontuar as dificuldades que o distrito passa e definir o que precisa ser feito de forma imediata.

Independente de ser escolhido ou não, a propaganda já foi feita. Os turistas vêm conferir e os empreendedores que querem ganhar em cima disso vem para montar um lugar“, disse Sérgio.

De acordo com Rodrigo Câmara, haverá uma reunião com a associação de moradores em São Bartolomeu na próxima quarta-feira, 29 de setembro, para tratar das demandas dos moradores.

Problemas emergentes

Sérgio também contou que um dos principais problemas de São Bartolomeu, que deve ser feito com urgência, é sobre o trânsito congestionado no centro, pois há apenas uma rua principal, onde se localizam os comércios, a igreja, o casario e não comporta a quantidade de carros e motos que estão chegando no distrito.

Foto: Facebook/Júlio Gori

Além disso, outra urgência relatada pelo presidente da associação é quanto ao abastecimento de água. O tamanho do fluxo de pessoas visitando o distrito, somado à época de estiagem, tem aumentado os problemas com falta de água em São Bartolomeu.

Segundo Sérgio, o problema com falta de água não é novidade no distrito, mas é uma situação que vem se agravando com o crescimento do turismo local.

“A gente espera que o secretário Rodrigo e o prefeito Angelo recebam esse nosso planejamento e realmente nos ajude, porque já foi indicado, então agora vamos fazer o que já tinha que ter sido feito antes, não vamos ficar chorando mágoa, vamos disponibilizar recursos e fazer”, finalizou.

Outras reivindicações

O vereador Júlio Gori (PSC) é de São Bartolomeu e tem feito algumas outras reivindicações para melhorias no distrito. Ele pede que a igreja situada no centro seja restaurada, já que há trincas que permitem infiltrações nela. Ainda segundo o membro do poder Legislativo ouro-pretano, o muro situado à frente da matriz está estufado.

Foto: Google Street View

Além disso, o vereador pede melhora na ponte localizada na estrada que liga São Bartolomeu ao córrego acima, que está degradado a ponto de não suportar caminhões e máquinas agrícolas que passam para realizar os trabalhos de granja. Também há um pesque-pague e três cachoeiras que são acessadas através dessa ponte.

Por fim, Júlio denunciou que a quadra de São Bartolomeu está sem energia desde 2008 e com sua estrutura muito danificada. A secretária de Cultura e Patrimônio, Maria Margareth Monteiro, e o secretário de Esporte e Lazer, Wagner Francisco de Mello, foram procurados pela reportagem do Mais Minas, mas não responderam até o momento desta publicação.