19.5 C
Belo Horizonte
sábado, 24 setembro 2022

MPMG arquiva investigações sobre a empresa Saneouro, em Ouro Preto

O inquérito diz respeito ao pedido de investigação sobre supostas práticas abusivas aos direitos dos consumidores pela empresa

Mariana recebe novamente Festival de Choro & Samba

O Festival de Choro & Samba estará...
Portal Mais MinasMariana (MG)Bordadeiras de Barra Longa ganham projeção nacional na São Paulo Fashion Week 2018

Bordadeiras de Barra Longa ganham projeção nacional na São Paulo Fashion Week 2018

O movimento ágil dos dedos que tece as tramas das bordadeiras de Barra Longa (MG) enreda uma história que entrelaça a busca pela identidade, barreiras, resiliência e superação. A tradição de técnicas únicas que passaram por gerações resistiu, em 2015, ao rompimento da barragem de Fundão, em Mariana. Em 2017, com a formação de um coletivo de mulheres, ganhou novo fôlego. As memórias e o bordado bem feito inspiraram o diálogo entre o saber e a moda sob o olhar de Ronaldo Fraga. O estilista desenvolve a coleção para a 45ª edição do São Paulo Fashion Week, marcada para 22 e 26 deste mês. “A ideia veio de um desejo antigo de aprofundar neste universo. A técnica vai muito além do mercado. Está no cerne da criação o resgate da originalidade do bordado bem feito, a paixão pela vivência de anos, a pesquisa de memórias seculares”.

 

Considerado o maior evento de moda do Brasil e o mais importante da América Latina, o SPFW promove visibilidade para o mundo inteiro, além de ser uma importante ferramenta de propulsão dos negócios, desenvolvimento e profissionalização de todos os segmentos do mercado da moda. A projeção no mercado nacional gera boas expectativas nas artesãs. A bordadeira Maria de Castro, que já pratica a técnica há mais de dez anos, acredita que existe uma grande chance de levar a tradição e a vivência para o mercado regional e nacional. “Toda a equipe do Ronaldo nos auxilia a aprimorar o que temos de melhor. É maravilhoso mostrar o que fazemos para um dos maiores eventos de moda do mundo”, conta. Após os desfiles em São Paulo, os bordados serão comercializados no grande Hotel Ronaldo Fraga, em Belo Horizonte.

 

O coletivo é constituído por 32 mulheres de 17 a 80 anos que trabalham com peças únicas bordadas em técnicas denominadas ‘richelieu’ e ‘livre’, com formas, cores e estampas diferentes. A iniciativa foi desenvolvida pela Associação de Cultura Gerais (ACG), conhecida por elaborar projetos de transformação social em várias partes do país, e tem o estímulo da Fundação Renova. “A proposta deste coletivo é ressaltar a particularidade de cada produção. E com a aplicação da metodologia de mercado desenvolvida pela associação, elas podem ter perspectivas diferentes, com novas visões para negócios”, afirma Miriam Rocha, da ACG. 

 

Como forma de incentivar a economia local e manter as tradições do município de Barra Longa, a Fundação Renova se juntou à ACG nas ações de transformação social em Barra Longa. Para o especialista em Programas Socioeconômicos da Fundação Renova, Francisco Lima, viabilizar o acesso das bordadeiras ao setor econômico é garantir a geração de renda bem fundamentada na tradição. “Com a realização desta ação, a Fundação Renova pretende inserir as produções atuais no mercado, incentivar ainda mais todo o processo criativo e evolutivo do bordado em Barra Longa, que já é histórico. Elas vão poder participar de processos importantes de gestão empresarial e técnicas de planejamento”, afirma.

 


Incentivo à economia local da Fundação Renova

 

A Fundação Renova tem o desafio de recuperar, em curto prazo, a economia dos municípios impactados pelo rompimento da barragem de Fundão. Para isso, atua em três frentes para estimular a atividade econômica da região: desenvolver mecanismos de estímulo ao desenvolvimento das cadeias produtivas locais, restituir a capacidade produtiva aos micro e pequenos negócios e promover a diversificação econômica dos municípios dependentes da mineração.

 

Entram no escopo das ações o fomento à contratação local de mão de obra e produtos e serviços, fundos de empréstimo para desenvolvimento dos negócios locais e programas de capacitação. A potencialização de fornecedores e a capacitação de mão de obra local são feitas em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), a Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

 

Sobre a Fundação Renova

A Fundação é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar, com autonomia técnica, administrativa e financeira, os programas e ações de reparação e compensação socioeconômica e socioambiental para recuperar, remediar e reparar os impactos gerados a partir do rompimento da Barragem de Fundão, com transparência, legitimidade e senso de urgência.

A Fundação foi estabelecida por meio de um Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016. 

Leia também:

Você pode gostar também:

RECENTES

Veja também sobre: