O Cruzeiro de Adilson Batista e a “Maurício-dependência”

NEWSLETTTER

RECEBA O NOSSO BOLETIM DE NOTÍCIAS DIARIAMENTE
Digite seu Nome:

Digite seu E-mail:

Escolha o tipo e/ou às localidades que você deseja receber notícias -

Destaques

Previsão do tempo em Minas Gerais de segunda-feira (06/04)

Nesta segunda-feira (6), áreas de instabilidade atmosféricas que ainda atuam na divisa dos estados de Minas Gerais e Goiás...

Estudo revela que remédio antiparasitário pode parar o coronavírus em 48 horas

Pesquisas recentes mostram que a droga Ivermectina pode matar o novo coronavírus, que causa o Covid-19, em 48 horas....

Secretaria de Meio Ambiente de Belo Horizonte realiza processo seletivo

No dia 20 de abril inicia-se as inscrições do Processo Seletivo 001/2020 da Secretaria Municipal de Meio Ambiente da...

Quatro pessoas da mesma família morrem em acidente de trânsito em MG

Na manhã deste domingo (5), um grave acidente envolvendo um caminhão e um carro de passeio, na BR-262, KM...

Resultado da Mega-Sena 2249, Quina 5238 e outras loterias de sábado (04/04)

Aconteceu na noite deste sábado, 04 de abril de 2020, os sorteios da Mega-Sena, Dia de Sorte, Quina e...

Com seis jogos disputados na temporada, o Cruzeiro ainda está invicto. Contudo, apesar do bom aproveitamento e até mesmo levando em consideração todo o contexto institucional vivido, a equipe de Adilson Batista não vem apresentando um rendimento convincente ao torcedor e demonstra involução a cada jogo que passa. Desta forma, o time azul tem encontrado no jovem meia Maurício um verdadeiro porto seguro, o que acaba credenciando a Raposa a ser dependente do camisa 11.

Os números não mentem. Até agora, foram três vitórias, três empates, onze gols feitos e quatro sofridos. Dos tentos celestes, Maurício participou de seis, mantendo uma média de uma interferência por partida. Além disso, possui gols cruciais e salvadores, como os dos empates contra América e Patrocinense – este no último minuto. Ou o gol e a assistência que ajudaram o Cruzeiro a virar a partida contra o Tupynambas, para 4 a 2.

Maurício vive grande fase – Créditos da foto: Fernando Priamo/Light Press/Cruzeiro

Esses dados evidenciam como a equipe de Adilson Batista tem precisado do armador para lograr êxito em seus compromissos, mesmo enfrentando equipes modestíssimas. Ademais, outra observação interessante é analisar os gols que não passaram pelo pé de Maurício. Foram cinco. Três deles provieram de bolas paradas e um foi contra: Edilson com um gol de pênalti e um de falta, Edu após jogada de escanteio, e gol contra marcado pelo Villa Nova, após cruzamento de Marco Antônio.

Um levantamento do Footstats mostra o desempenho de Maurício e seu protagonismo além dos gols. O jovem de 18 tem dominado as estatísticas celestes.

Tudo isso tem provado a ineficácia do Cruzeiro enquanto equipe, mesmo que em formação e em processo de reconstrução, o que, de fato, demanda tempo. De qualquer forma, é necessário enxergar o time como um conjunto e como o trabalho do treinador tem impactado no seu rendimento.

Atualmente, é irrefutável que o Cruzeiro é dependente de Maurício. A ver como a Raposa se sairá nos próximos jogos e nos duelos em que não puder contar com a jovem promessa.

Veja também: Marcelo Moreno: conheça mais sobre o novo reforço do Cruzeiro

 

- Advertisement -