O que você procura?


Documento revela descontentamento do vice com o prefeito de Congonhas

O ofício encaminhado ao gabinete do prefeito é de autoria de Paulo Policarpo, que mostra estar insatisfeito pela falta de espaço e participação nas decisões governamentais em Congonhas.

Rômulo Soares 28 de setembro de 2021 às 17:25
Tempo de leitura
3 min
Foto: Facebook/Prefeito Dinho
Foto: Facebook/Prefeito Dinho

Vazou um ofício nas redes sociais mostrando uma suposta crise institucional na Prefeitura de Congonhas. No documento, mostra que o vice-prefeito, Paulo Policarpo (PSL), e o prefeito Cláudio Antônio de Souza (MDB) não estiveram tão unidos durante este primeiro ano de mandato.

O ofício encaminhado ao gabinete do prefeito é de autoria de Paulo Policarpo, que mostra estar insatisfeito pela falta de espaço e participação nas decisões governamentais em Congonhas.

“Destaco, entre tantas lembranças, as inúmeras conversas ainda no período pré-eleitoral onde sonhávamos a oportunidade de realizar as mudanças profícuas no modo gerir a cidade e nos valores e diretrizes que nos guiariam a eventual administração”, assinalou o vice-prefeito.

Paulo Policarpo relata ainda que as suas atribuições estão atreladas exclusivamente à vontade do prefeito, mas, mesmo assim, Cláudio Antônio não retorna às suas tentativas de contato. “Livre-se de bajuladores. Mantenha perto de si pessoas que lhe avisem quando você errar!”.

LEIA TAMBÉM:  "Não tenho medo de impeachment", diz Angelo Oswaldo após entrega do relatório da CPI Saneouro

Ao final do ofício, o vice prefeito cobra mais espaço na administração com “vistas à efetivação de um estrutura que dê capacidade de exercício pleno do cargo”.

Paulo Policarpo pediu transferência do seu gabinete para a sede da Prefeitura de Congonhas, além da utilização da sala de reuniões no gabinete do prefeito Cláudio Antônio, bem como as dependências da Romaria, para encontros de sua agenda, com o objetivo de se aproximar com o centro das decisões do poder Executivo do Município.

Veja fotos do ofício:

A Prefeitura de Congonhas disse à redação do Mais Minas que Cláudio e Antônio e Paulo Policarpo não vão falar sobre o caso, por “não existir assunto”. O departamento de comunicação do Município salientou que não houve nenhum tipo de desavença entre os dois, eles simplesmente estiveram um pouco distantes, mas que “isso é coisa do passado”.

LEIA TAMBÉM:  Vereador mostra água com fragmentos semelhantes a fezes, distribuída no bairro Padre Faria, em Ouro Preto

Na última quinta-feira, 23 de setembro, Cláudio Antônio e Paulo Policarpo fizeram algumas visitas técnicas juntos. Eles foram em obras e nas UBS’s Ideal e Jardim Andreza.

Ainda segundo o departamento de comunicação da Prefeitura de Congonhas, o caso já faz parte do passado. O ofício de Paulo foi encaminhado ao gabinete de Cláudio há três meses atrás, de acordo com o órgão do Município.

Há algumas investigações para descobrir quem vazou tal documento, pois a comunicação da Prefeitura de Congonhas enxerga maldade no autor do vazamento, por se tratar de um assunto “que não merece o destaque que está tendo”.

Por fim, o órgão do Município afirmou que pode ter acontecido algum percalço entre o prefeito e o vice de Congonhas, mas que é algo natural, já que ambos participam de atividades juntos. Porém, a Prefeitura Municipal salienta que não há nenhuma desavença entre os dois que mereça destaque.

LEIA TAMBÉM:  Impedido de assumir a Prefeitura de Mariana, Celso Cota será julgado no TSE em novembro