Porta-voz dos bombeiros em Brumadinho, Pedro Aihara causa polêmica com policiais militares nas redes sociais

O porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Pedro Aihara, que ficou conhecido por aparecer na mídia diversas vezes para dar informações sobre a tragédia em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, recentemente se envolveu em uma polêmica em seu Instagram. O militar fez uma publicação sobre seu certificado de Mestre em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) com um texto sobre sua trajetória e também o tema abordado em sua dissertação, que foi “A educação e direitos na Polícia Militar”. No post, Pedro escreveu a seguinte frase: “Para que famílias negras confundidas com bandidos parem de morrer fuziladas em Blitz”.

Com a frase dita pelo militar, vários comentários de policiais, e também de outras pessoas, surgiram criticando veementemente a fala de Pedro Aihara, alegando que o bombeiro deveria comentar apenas sobre o seu cargo no sistema de prevenção e segurança pública, além de questionarem qual o embasamento de sua fala.

Veja o post:

Com a má repercussão, Pedro Aihara apagou a frase no post e fez declarações em stories de sua conta do Instagram esclarecendo que foi uma má interpretação e sugerindo para quem o criticou que leia sua dissertação. O bombeiro, que recentemente recebeu o certificado de Mestre em Direito, também disse que sua pesquisa acadêmica valoriza o trabalho feito pelos policiais militares.

Veja alguns comentários na publicação:

Em sua defesa, Pedro Aihara disse que é vitima de fake news e má interpretação. “O meu interesse pela pesquisa surgiu justamente porque eu constatava que a maior parte dos trabalhos acadêmicos tinha um enviesamento muito forte e eu quis fazer um contraponto. Quis colocar a voz dos policiais militares. Infelizmente, algumas pessoas deturpam algumas falas, fazem fake news com o intuito de prejudicar as pessoas, e infelizmente,m nesse caso eu fui mais uma vítima disso”, alega Pedro em sua defesa.

Pedro Aihara, de 27 anos, ganhou notoriedade nacional, principalmente em 2019, durante as operações de busca em Brumadinho. Ele atuou no setor de comunicação do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), trabalhando na sala de imprensa. O bombeiro tem especialização em prevenção de desastres e trabalhou como porta-voz da corporação na cidade atingida pela Barragem B1 da Vale.

Rodolpho Bohrer

Diretor geral, graduando de jornalismo e redator de cidades e política.

Publicado por
Rodolpho Bohrer
Assuntos: Belo Horizonte