Take a fresh look at your lifestyle.

Possível fechamento da Escola da Vila Samarco preocupa moradores de Antônio Pereira

A instituição filantrópica Cônego Paulo Dilascio, situada à Avenida Perimetral do Ouro, nº 02, Vila Residencial Antônio Pereira – Ouro Preto, foi criada para ministrar Ensino Fundamental aos filhos de funcionários de sua mantenedora Samarco Mineração S. A., atendendo também à toda  população da Vila, hoje num total de 260 alunos, entre 2 e 14 anos. Até o momento, por meio de convênio entre a Samarco e Colégio Arquidiocesano, a mineradora, por meio de repasse de recurso, custeia alimentação, uniformes, livros, transporte e bolsa integral há uma porcentagem desses alunos e descontos de 20 a 80% para uma outra parcela.

Alegando dificuldades financeiras, a Samarco informa que irá encerrar o repasse de recurso ao término do período letivo de 2016 por não conseguir honrar com o contrato em vigor, que previa a parceria entre a empresa e o Colégio Arquidiocesano até 2018, tudo por consequência do rompimento da barragem de Fundão e por conseguinte a paralisação das atividades.

No total, 79 funcionários perderão seus empregos, sendo 42 professores.

Moradores do distrito, que reconhecem a importância das atividades da instituição na região, protestaram no último dia 26 fechando os acessos as minas da mineradora. A Prefeitura de Ouro Preto ainda não se pronunciou.

Fotos: Unidade Cônego Paulo Dilascio
Fonte: http://arquidiocesano.com/instituicao/infra-estrutura/unidade-ii/

dsc0425211-31-5-1dsc042511dsc042531dsc042771dsc042801dsc043011

 

Close