Projeções visuais no Brasil, EUA e Inglaterra pedem por justiça a vítimas do rompimento da barragem em Mariana

Cinco cidades de três países distintos fizeram parte da projeção em fachadas de prédios, com mensagens de pedidos de justiça para as vítimas do rompimento da barragem da Samarco, em Mariana.

As imagens, projetadas durante a noite do último sábado (18), foram vistas nas fachadas de prédios em Belo Horizonte e Belém, além de Filadélfia, Washington D.C., Estados Unidos, e Londres, na Inglaterra. A iniciativa foi criada pelo grupo de ativistas “Vítimas do Fundão“.

De acordo com eles, as projeções pretendem chamar a atenção do mundo. Já se passaram quatro anos e meio desde o rompimento e o caso segue totalmente indefinido. Grande parte das pessoas atingidas ainda esperam receber indenização das empresas responsáveis pelo crime ambiental. Além da espera pela reconstrução das casas perdidas na tragédia e uma forma de tentar viver a vida normalmente, outra vez.

Assim, entre as frases de protesto projetadas nos edifícios, o pedido de reflexão é para a atual situação do mundo em meio a pandemia do novo coronavírus. A frase projetada em Belo Horizonte questiona: “Trabalhe de casa. E os pescadores que tiveram o rio destruído pela lama trabalham onde?”.

Veja as imagens do protesto

Leia também: Interativo: 4 anos do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, e a busca por justiça

Comentários