Governo FederalGrevePolíticaProtestoReforma da Previdência

Protestos contra a Reforma da Previdência paralisam linhas do metrô e ônibus em MG, SP e RJ

Em diversas partes do país, funcionários públicos e trabalhadores da iniciativa privada paralisaram suas atividades contra a reforma da Previdência

Nesta sexta-feira (14), em diversas partes do país, funcionários públicos e trabalhadores da iniciativa privada paralisaram suas atividades contra a reforma da Previdência. Protestos têm acontecido em todo Brasil.

Em Belo Horizonte, as estações de metrô da cidade e da Região Metropolitana amanheceram fechadas. Já as linhas de ônibus da capital mineira circularam normalmente.

Ainda no início da manhã, manifestantes fecharam o trânsito na Avenida Antônio Carlos e na Região da Pampulha. Protestos também foram realizados na altura do bairro Liberdade, próximo à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Pneus foram incendiados para bloquear o trânsito.

Manifestações também afetaram o trânsito na BR-040, na altura de Congonhas, Região Central de Minas. No local, manifestantes atearam fogo em pneus. Também houve protestos na MG–129, em Mariana, e na BR-356, em Ouro Preto. Bloqueios também foram registrados no Anel Rodoviário, na região do bairro Betânia, no sentido Rio de Janeiro.

Protestos contra a Reforma da Previdência paralisam linhas do metrô e ônibus em MG, SP e RJ
Manifestantes fecharam a BR-040, em Congonhas – Crédito da foto: Divulgação

 

Na capital mineira ainda estão previstos atos e paralisações dos trabalhadores das redes municipal e estadual de ensino.

Paralisações pelo Brasil

Em São Paulo, as principais linhas do metro, que são privadas, e a CPTM funcionaram normalmente. Já os ônibus municipais não circularam até seis da manhã.

No Rio de Janeiro, não há paralisação dos serviços do metrô e dos trens. No entanto, o sindicato dos motoristas de ônibus aderiu à paralisação.

Além das paralisações, estão previstos atos nas principais cidades do país. As manifestações foram convocadas por centrais sindicais, como a CUT e a Força Sindical.

Fechar