Qual é o melhor serviço de streaming de músicas da atualidade?

Seja você um fã de pop, rock, jazz, MPB, funk… há mais músicas nos serviços de streaming de música do que tempo para ouvir – e isso é ótimo. Mas qual deles é o melhor aplicativo para usar no seu smartphone? Nós testamos o período de gratuidade dos aplicativos Spotify, Deezer, Tidal e Amazon Music Unlimited.

A seleção de músicas é enorme para todos os serviços testados. Apenas alguns artistas podem ser ouvidos exclusivamente em uma determinada plataforma por questões de contrato ou parceria.

Confira:

SPOTIFY

Líder no mercado, o serviço com mais de 30 milhões de músicas é fácil de usar e oferece muitas listas de reprodução predefinidas para diferentes estilos de música e humor.

O Spotify tem uma grande vantagem: o serviço oferece um plano gratuito – mas com publicidade. O Spotify Free também não permite reproduzir uma música diretamente de uma lista de reprodução. E o usuário pode pular apenas seis títulos por hora.

Além da versão gratuita limitada, há outros quatro planos:

– Individual: 1 conta por R$16,90 por mês;

– Duo: 2 contas por R$21,90 por mês;;

– Premium Familiar: Até 6 contas por R$26,90 por mês;

– Universitários: 1 conta por R$8,50 por mês – Desconto especial para estudantes universitários que tenham direito à oferta.

Vale ressaltar que esses quatro planos têm um período de testes gratuito de 1 mês, somente após esse período há a cobrança do valor de mensalidade. O mês grátis não está disponível para usuários que já experimentaram o Premium.

Como os outros aplicativos, o Spotify usa os símbolos familiares do rádio para reproduzir, repetir ou avançar uma música. Embora o menu como um todo seja fácil de entender, algumas pequenas coisas inicialmente não são claras. Portanto, não está claro imediatamente qual é o sinal de mais no menu ao reproduzir uma música. Além disso, ao adicionar uma música a uma lista de reprodução, a lista de reprodução correspondente deve sempre ser selecionada novamente.

DEEZER

A Deezer impressiona com a sua facilidade de uso. O aplicativo é super fácil de usar e rápido de instalar. Não é necessário armazenar dados do cartão de crédito ou do banco.

O serviço de streaming oferece três planos de assinaturas distintas:

– Gratuito: músicas aleatórias, com publicidade, sem modo offline;

– Premium: um único perfil, sem publicidade, pule quantas faixas quiser, modo offline disponível – R$16,90;

– Familiar: seis perfis, sem publicidade, pule quantas faixas quiser, modo offline disponível – R$26,90.

Nos planos Premium e Familiar, é possível fazer uma avaliação gratuita de três meses e você pode cancelar a assinatura a qualquer momento.

As muitas listas de reprodução predefinidas no menu inicial claro e bem projetado facilitam o início no mundo da música da Deezer. É conveniente que uma lista de reprodução vazia com “músicas favoritas” já tenha sido criada. Para adicionar uma música selecionada a esta lista de reprodução, tudo o que você precisa fazer é tocar no símbolo do coração no visor do telefone. Esta é uma solução mais complicada com o Spotify. Outra vantagem em comparação com o Spotify é que o Deezer usa menos espaço de armazenamento.

Mesmo após o período de teste de 3 meses, o aplicativo pode ser usado gratuitamente com mais de 56 milhões de faixas – mas sem reprodução de música offline e com qualidade de som um pouco mais baixa.

Outro ponto é que, na versão gratuita, o usuário não pode influenciar a ordem em que as músicas de um álbum são tocadas. Se você não quer comprometer o conforto, precisa pagar.

TIDAL

O Tidal faz questão de destacar o seu know-how em termos de qualidade de som. A plataforma de streaming comprada por Jay-Z tem um amplo catálogo. Com mais de 60 milhões de músicas, além de vídeos e entrevistas, o TIDAL te aproxima dos seus artistas favoritos.

O serviço oferece diferentes tipos de assinaturas, preços e condições. É possível experimentar o TIDAL por trinta dias gratuitos, podendo cancelar a qualquer momento.

Seu ponto forte, sem dúvida,é a qualidade do áudio, a promessa de exclusividades de grandes nomes americanos e a exibição de clipes.

AMAZON MUSIC UNLIMITED

O serviço de streaming de música da Amazon não tem um design tão legal, mas em compensação é muito bem estruturado.

O design usa cores escuras. A navegação do menu é muito simples. Isso também facilita para os iniciantes. Por exemplo, o aplicativo mostra claramente que música está disponível apenas com conexão à Internet e que música também está disponível offline. Para muitas músicas, a letra é executada automaticamente no meio da tela durante a reprodução. Apenas adicionar uma música à lista de reprodução não é tão rápido e claro como, por exemplo, a concorrente Deezer.

Como na maioria dos outros serviços, o streaming da Amazon oferece uma avaliação gratuita por três meses (por tempo limitado). Uma vantagem para smartphones com pouco espaço de armazenamento é que o Amazon Music Unlimited precisa apenas de 47 MB. Somente o Google Play Music ocupa menos espaço, muito embora não seja tão atrativo.

Os clientes que usam o modo offline precisam de muito mais espaço de armazenamento para baixar as músicas. Mas também aqui o Amazon Music Unlimited mostra-se particularmente econômico, com apenas 70 MB para dez faixas.

Os membros do Premium Club Prime da Amazon podem usar uma versão limitada do serviço, o Prime Music, que compõe o pacote de assinatura que custa R$ 9,90 por mês.

CONCLUSÃO SOBRE O MELHOR SERVIÇO DE STREAMING

Vale a pena conferir os dois aplicativos mais populares de streaming de música: Deezer e Spotify. Eles são melhores para usar. E ambos oferecem uma versão gratuita.

Recomendamos experimentar o vencedor do teste Deezer em seu smartphone primeiro. O Spotify segue em segundo lugar.

O diferencial do TIDAL é, realmente, a qualidade de som e possibilidade de assistir videoclipes. No geral, os aplicativos de streaming de música para amantes da música com telefones celulares e fones de ouvido valem definitivamente a pena.

Leia também: WhatsApp cria novo limite de encaminhamento de mensagens para evitar viralização de informações falsas sobre o novo coronavírus

Comentários