The news is by your side.

Roteiro de 4 dias em Ouro Preto, Minas Gerais

Viajar pela bela e icônica cidade de Ouro Preto é o desejo de muitos brasileiros e turistas estrangeiros que sonham em conhecer a arquitetura barroca concebida pelas mãos de Aleijadinho e do Mestre Ataíde. Além disso, a cidade é um passeio pela história do Brasil, incluindo a colonização portuguesa, a luta pela independência e o período escravocrata brasileiro.

Dia 1: Explorando o Coração Histórico

Manhã

Praça Tiradentes
Praça Tiradentes – Foto: Ane Souz

Você pode começar a sua em Ouro Preto pela Praça Tiradentes, símbolo da cidade. Lá, você encontrará o Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas da UFOP, o Museu da Inconfidência, o Monumento da estátua de Tiradentes, o Conjunto Alpoim – que são diversas casas que teriam sido projetadas pelo brigadeiro José Fernande Pinto Alpoim, que vão do número 52 ao 70 -.  o Chafariz da Praça Tiradentes e a Igreja Nossa Senhora das Mercês e Misericórdia. Não anda em Ouro Preto não é uma opção. Por isso, utilize roupas leves e calçados confortáveis para explorar cada canto da cidade.

Tarde

Parque Estadual do Itacolomi
Parque Estadual do Itacolomi – Foto: Ane Souz

Entre os diversos locais que você pode parar para se alimentar antes de continuar sua jornada, uma das opções de almoço é o Restaurante Chafariz, um requintado local no centro histórico que tem mais de 50 anos de tradição. Depois de comer bem, uma boa opção de passeio é o Parque Estadual do Itacolomi, uma linda reserva de Mata Atlântica que abriga o Pico do Itacolomi, que possui 1.772 metros de altitude e que você poderá vê-lo de muitos pontos da cidade.

+ leia também: Conheça 5 roteiros de carro para fazer em Minas Gerais

Noite

Após um dia intenso, relaxe no Escadabaixo Bar e Cozinha, localizado na rua Direita. Esse é o lugar ideal para curtir a noite. Experimente o brie folhado acompanhado de geleia de damasco e pães, e o pavê de doce de leite enquanto curte o legítimo rock’n’roll. Se você ainda quer outra opção de rock, o Tenente Pimenta Rock Bar, lugar agradável para tomar um bom chopp.

Dia 2: Passeio de Trem e Mina do Chico Rei

Manhã

Para a manhã do segundo dia, embarque em uma experiência única: um passeio no Trem da Vale. Com ar-condicionado, lanchonete e restaurante, escolha o trecho Ouro Preto X Mariana. Parta às 10h e volte às 13h para conhecer o centro histórico de Mariana, cidade histórica bem próxima, e ainda aproveitar mais de Ouro Preto.

Tarde

Mina do Chico Rei
Mina do Chico Rei – Foto: Ane Souz

Após explorar a cidade marianense, que foi a primeira capital do estado, visite a Mina do Chico Rei. A visita guiada pelo subsolo revela o cotidiano sofrido dos escravizados que trabalhavam em busca de ouro. Chico Rei, uma dessas pessoas escravizadas, foi responsável pela liberdade de muitos homens. Vale a pena conhecer e se inspirar na histórica de Chico Rei.

Noite

As noites em Ouro Preto não costuram ser de muitas opções. Caso não haja nenhum tipo de evento, como o Festival de Inverno, Festival de Jazz, Cineop, por exemplo, a opção é explorar os bares e a gastronomia local, lembrando que a maioria costuma fechar antes da madrugada.

Dia 3: Arte e Cultura

Manhã

Artesanato da Feira de Pedra Sabão
Artesanato da Feira de Pedra Sabão – Foto: Ane Souz

Explore a Igreja de São Francisco de Assis e a Feirinha de Pedra Sabão. Tire também um bom tempo para visitar o Museu da Inconfidência, o mais famoso da cidade, e a Igreja Nossa Senhora do Carmo. Como opção de almoço, você pode conhecer o tradicional restaurante Bené da Flauta, que já estará no seu percurso do dia.

Tarde

Para o período vespertino você pode optar por continuar sua jornada aprendendo sobre o Ciclo do Ouro. Visite as minas de exploração, como a Mina du Veloso, a Mina do Jeje e a Mina de Santa Rita.

Dia 4: Mirantes e Despedida

Manhã

Vista do Mirante do Morro São Sebastião
Vista do Mirante do Morro São Sebastião – Foto: Ane Souz

Se você é daqueles que gosta de uma vista panorâmica, há duas boas opções de mirante em Ouro Preto. Um deles é Mirante da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), onde é possível apreciar a vista do centro histórico e demais bairros do município. Outra opção para sentir a atmosfera histórica antes de se despedir dessa cidade encantadora é o Mirante do Morro São Sebastião. A ladeira para chegar lá a pé é muito íngreme, desse modo é bom estar preparado. 

+ leia também: Ouro Preto-MG: um destino histórico e cultural para todos os gostos

Tarde

Na sua última tarde você pode optar por conhecer outras igrejas históricas do município, como a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, a Igreja de Nossa Senhora do Pilar, ambas próximas uma da outra, ou a igreja de lá do alto de Ouro Preto, que é a Igreja de Santa Efigênia.