Saiba diferenciar a CNH Social e a CNH Popular

Conheça a CNH Social e a CNH Popular e descubra como conseguir esse documento gastando menos

Para poder dirigir veículos automotivos pelas ruas é preciso ter uma carteira de habilitação válida, entretanto, conseguir esse documento possui alguns custos que não são acessíveis a toda população.

Para democratizar esse acesso, foram criadas a CNH Social e a CNH Popular que visam permitir a determinadas pessoas obter esse documento em condições diferenciadas.

Entenda mais sobre elas.

CNH Social e CNH Popular: o que são

Tanto a CNH Social como a CNH Popular visam permitir que pessoas de baixa renda consigam obter a sua permissão para dirigir, mas o foco do público é um pouco diferente.

CNH Social

A CNH Social foi criada pelo Serviço Social do Transporte e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST SENAT) e possui parceria com alguns governos de estado.

A ideia nesse caso é permitir que jovens de baixa renda consigam o documento gratuito na categoria B, visando aumentar e melhorar as chances de trabalho.

As pessoas que já possuírem a habitação da categoria B e quiserem mudar para a categoria D também podem pedir por meio do programa.

Esse programa é valido para moradores de áreas rurais e urbanas e destinado para maiores de 18 anos que cursaram o ensino médio em rede pública, fizeram o ENEM, estão cadastrados em programas sociais do governo, entre outras exigências.

A CNH Social está disponível em alguns estados, entre eles: Goiás, Espírito Santo, Pernambuco, Paraíba, Amazonas, Ceará, Acre, Sergipe, Minas Gerais, Maranhão e Rio Grande do Sul.

CNH Popular

A CNH popular permite que pessoas de baixa renda consigam obter a sua habilitação com valores e condições de pagamento diferenciadas.

Ela está disponível para pessoas que tenham renda familiar de até 2 salários mínimos, façam parte de programas sociais, estejam desempregados há mais de 1 ano, entre outras regras.

Quem deseja obter as condições diferenciadas para a CNH Popular precisa verificar em cada estado quais os locais para a inscrição.

Os interessados devem preencher um cadastro que, após passar por análise, concede o benefício.

O programa é válido para todo o território nacional e não restringe os motoristas, pois eles poderão futuramente contratar um seguro auto, comprar carro e realizar demais ações como qualquer pessoa habilitada.

Exigências em relação às infrações de trânsito

Um dos pontos comuns entre os dois programas, além de permitir o acesso de pessoas de baixa renda ao documento que permite dirigir, é a análise se já foi cometido anteriormente alguma infração de trânsito pelo futuro motorista.

Teoricamente, a pessoa que está se candidatando para conseguir a habilitação não pode dirigir veículos automotores por falta de autorização por não ser habilitada.

Para garantir esse fato é feita uma análise se existe alguma infração cometida anteriormente pelo candidato.

A CNH Popular não permite que haja nenhum registro de infração de trânsito, já a CNH Social considera situações de infração média, grave ou gravíssima.

Em ambos os casos, a indicação é que não haja histórico negativo para os condutores (que é consultado pelo Detran), uma vez que esse é um dos critérios de seleção e pode impedir que a pessoa possa fazer parte do programa, mesmo tendo cumprido todos os outros critérios.

Se deseja tirar sua habilitação e se enquadra nas situações apresentadas, sabe que agora possui mais algumas alternativas para obter o documento.

Por Jeniffer Elaina, do SeguroAuto.org

Veja também: Conheça a CNH Digital, ferramenta que pode salvar os esquecidos

Comentários estão fechados.