Menu

Samarco entrega Estrada da Purificação pavimentada   

Com 100% das obras concluídas, a via foi inaugurada nesta sexta-feira (17/11) em Ouro Preto e Mariana
18/11/2023 às 15:52
Tempo de leitura
4 min
Foto: divulgação/Samarco
Foto: divulgação/Samarco

A Samarco concluiu as obras da Estrada da Purificação, que liga o distrito de Antônio Pereira ao bairro Morro de São João, em Ouro Preto (MG).  A inauguração da via, que teve as intervenções 100% concluídas, foi realizada nesta sexta-feira (17/11), nos municípios de Ouro Preto e em Mariana (MG), liberando o tráfego de veículos no local. As melhorias são uma reivindicação histórica da população de Antônio Pereira.  Os investimentos da empresa são de cerca de R$ 73,6 milhões.  

“Além de cumprir o compromisso com a comunidade e com os municípios, essa entrega é significativa para nós, em razão dos benefícios que a pavimentação da Estrada da Purificação irá proporcionar, como segurança e redução de tempo para viagens, para os moradores de Ouro Preto, especialmente os do distrito de Antônio Pereira, de Mariana, e para quem precisa acessar a via”, destacou o presidente Rodrigo Vilela.     

A estrada foi pavimentada nos seus mais de 7 km de extensão e asfaltada nas extremidades do trecho, ao longo de 1km.  A obra incluiu terraplanagem, drenagem profunda e superficial, além da implantação de sinalização. A empresa atendeu ao pedido da comunidade para instalação de calçada nas proximidades do bairro Alvorada, proporcionando mais segurança aos pedestres.   

“A pavimentação atende a uma reivindicação de três séculos, porque o distrito de Antônio Pereira, sendo o mais próximo, era afastado de Ouro Preto pela serra colossal, impondo uma comunicação via Mariana. Agora, Antônio Pereira se íntegra a Ouro Preto pela grande redução da distância para os veículos leves. Além disso, a magnífica paisagem é mais um atrativo turístico e cultural que todos ganhamos”, destacou o prefeito de Ouro Preto, Angelo Oswaldo.  

“A Estrada da Purificação diz muito sobre a nossa história e sobre a relação de união e amizade entre Mariana e Ouro Preto. Somos gente de uma mesma origem, que celebra conquistas e enfrenta desafios em comum. Ao inaugurar um novo acesso entre as duas cidades irmãs, estamos também criando uma nova alternativa para o trânsito. Desviamos do centro histórico veículos que antes só possuíam uma alternativa de trajeto. A Estrada da Purificação é mais uma vitória da nossa gente”, frisou o prefeito de Mariana, Celso Cota.  

 Os blocos utilizados na pavimentação foram fabricados com 33% de rejeito da Samarco, alinhado ao propósito de desenvolvimento de iniciativas sustentáveis. Em um modelo de inovação aberta, a parceria entre a empresa e a Unidade EMBRAPII em Mineração Sustentável, da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP Escola de Minas), foi o projeto inaugural da unidade, e buscou realizar pesquisas sobre novas formas de utilização do rejeito arenoso de minério de ferro na cadeia produtiva da construção civil.

Conforme as características específicas do local, é proibida a utilização da via por veículos pesados, com cargas acima de 7 toneladas e com cumprimento superior a 8 metros. 

A pavimentação da estrada da Purificação é uma condicionante ambiental da Samarco da Licença de Operação Corretiva (LOC) obtida pela empresa em outubro de 2019. A Samarco teve todas as licenças ambientais e anuências necessárias para execução da obra, iniciada em maio de 2022. Além de preservar o patrimônio histórico da região, considerando parques arqueológicos e espeleológicos, fauna e flora.  

Mais investimentos

Durante o evento, a Samarco anunciou outros investimentos na região, com destinação de R$ 10,5 milhões para o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Mariana (SAAE). Os recursos serão aplicados na adutora de água da Serrinha, que faz parte do sistema de Santa Rita de Cássia, que além de Santa Rita, abastece os bairros de Santa Clara, Cabanas e Vale Verde, cuja ocupação imobiliária tem aumentado muito nesses últimos anos.

Deste total, R$ 1,5 milhão será aplicado de forma voluntária e R$ 9 milhões como compensação de processo de licenciamento ambiental anterior.

Fonte: Comunicação/Samarco

COMENTÁRIOS