Secretaria de Saúde de Ouro Preto registra 18° óbito vítima da Covid-19

Ouro Preto inicia a semana com mais um óbito pela Covid-19. A Secretaria de Saúde Municipal registrou, no último domingo (16), a décima oitava morte causada pelo coronavírus. Novos testes positivos para a doença também foram registrados.

Nesse final de semana mais oito pessoas testaram positivo para a Covid-19 na cidade histórica. Quem apresentou o boletim epidemiológico de domingo foi a secretária adjunta de Saúde, Flávia Gabriela Elias da Silva. A secretária falou sobre a data do “Dia de São Roque” e fez uma breve prece, em seguida passou a palavra para a
coordenadora da Vigilância Epidemiológica, que apresentou os dados oficiais.

A Prefeitura não deu detalhes sobre a pessoa que morreu vítima do novo coronavírus e ainda há informações de que há duas outras mortes sendo investigadas para a Covid-19, além de 61 casos tidos como suspeitos para o coronavírus.

No dia 16 de maio deste ano, Ouro Preto registrava oficialmente a primeira morte pelo novo vírus. A notícia assustou os moradores da pequena e pacata cidade. Agora, três meses e um dia após o primeiro óbito, o município possui uma taxa de letalidade superior a do estado.

Atualmente a Prefeitura conta com um Hospital de Campanha, além de ter inaugurado uma nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e ainda poder contar com o Hospital Santa Casa de Misericórdia, que vem atendendo infectados não apenas da cidade, como também de Itabirito e Mariana, porém houve um retardo ou atraso nas testagens, o que resultou na contaminação de moradores e profissionais da saúde do Lar São Vicente de Paula, localizado em Ouro Preto.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma da principais estratégias usadas para conter o coronavírus é a realização da testagem em massa, que deve começar pelos profissionais da saúde, que são as pessoas que lidam diretamente com o vírus.

No último dia 13 de agosto, pesquisadores da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) reforçaram a importância de se seguir as medidas protetivas. “Diante do aumento da contaminação pelo coronavírus, e pelo visto, a saturação no sistema de Saúde, nós que pesquisamos as questões biológicas, estamos aqui para fazer um alerta: a Covid-19 pode ser mortal, ainda mais sem tratamento adequado. A vacina para a proteção contra doença só deve estar disponível no ano que vem. Por isso, mantenha o fastamento social sempre que for possível, higienize as mãos com álcool em gel ou água e sabão, use máscara no rosto sempre que precisar sair de casa. Não sufoque o serviço de Saúde. Fique, em casa e se cuidem!”, disseram os pesquisadores simultaneamente em vídeo divulgado pela TV UFOP.

Leia também: Prefeituras de Ouro Preto, Mariana e Itabirito desativam perfis, nas redes sociais, atendendo a regras do período eleitoral.

Comentários