Segundo Damares Alves, o Brasil enfrenta uma “epidemia de suicídio”

Por

A Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou que o Brasil “está diante do caos da epidemia de suicídio”. Para a ministra, a população poderá ficar impressionada quando tiver números atualizados sobre o problema.

“É possível que a gente se assuste. Que a gente esteja entre os cinco primeiros no mundo em suicídio e automutilação”, disse.

Damares Alves ainda ressaltou que existe um fenômeno dessas ocorrências entre crianças. “Nós temos registro de crianças de seis anos no Brasil que se suicidaram. A menina mais jovem que conversou comigo, que estava se automutilando e querendo se matar, tinha sete anos”, explicou. De acordo com ela, os casos de suicídio entre os jovens também são cada vez mais comuns.

As declarações da ministra foram dadas em uma entrevista concedida à jornalista Roseann Kennedy, no programa Impressões, que irá ao ar nesta terça-feira (6) a partir das 23h, na TV Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Na oportunidade, Damares ainda fez um apelo aos telespectadores: “Todos eles que estão se autoflagelando e tentando o suicídio falam que estão com dor na alma. E a gente não pode subestimar isso. Não subestime e, por favor, não recrimine. Não use essa frase ‘é frescura, quer aparecer’. Não é! Essa geração está em profundo sofrimento. Nós vamos ter que entender, saber o que está causando esse sofrimento. Essa geração não sabe lidar com conflitos”.

Segundo Damares, Ministério foca em orientações estabelecidas pela OMS par evitar efeito contágio

De acordo com informações citadas por Damares Alves, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o oitavo no mundo em casos de suicídio. No entanto, ela ressalta que o relatório é de um período em que havia subnotificação.

Damares ainda afirmou o ministério focou nas orientações estabelecidas pela OMS para falar sobre o assunto,  a fim de correr o risco de efeito contágio, que pode ocorrer quando o fato de se dar publicidade a esses acontecimentos acarreta em um efeito contrário ao que se espera, levando mais pessoas a se suicidarem.

Ainda segundo a ministra, há uma parceria com a Associação Brasileira de Psiquiatria para os profissionais de saúde produzirem tutoriais para o ministério para, então, a pasta treinar jornalistas, blogueiros, professores, conselheiros tutelares e líderes religiosos para tratarem sobre o assunto.

*Com informações da Agência Brasil.

Tags :

Postado em 6 de agosto de 2019