Segurança Pública registra redução de 27,6% dos crimes durante o carnaval em Minas Gerais

A Segurança Pública divulgou o balanço completo dos índices de criminalidade durante o carnaval 2020 em Minas Gerais. Quanto aos crimes violentos ocorridos no estado entre a sexta-feira de folia a Quarta-feira de Cinzas, houve a diminuição de 27,6%, comparando com o mesmo período de 2019.

São 11 naturezas criminais catalogadas no balanço feito pela Segurança Pública do estado: homicídio tentado e consumado, roubo tentado e consumado, furto consumado e tentado, lesão corporal, vias de fato/agressão e crimes sexuais, que englobam estupro, estupro de vulnerável e importunação sexual.

O número de roubos em Minas caiu de 1.089 para 802 registros do carnaval de 2019 para o de 2020. Os furtos consumados também diminuíram de 5.930 para 5.014 no comparativo do período entre o ano passado e este ano. Entretanto, quanto ao número de homicídios, houve um aumento de 41 para 54 nas ocorrências registradas.

Sobre o número de celulares roubados, as ocorrências caíram de 791 para 604, o que representa 23,6% de diminuição dos roubos. E quanto à furto de celulares a queda foi menor, de 2.083 para 2.032, representando 2,5% de furtos a menos.

Quadro de crimes violentos em Minas Gerais durante o carnaval:

Segurança Pública registra redução de 27,6% dos crimes durante o carnaval em Minas Gerais
Crédito da foto: Agência Minas Gerais

De acordo com a estimativa da Belotour, pelo menos 5 milhões de pessoas foram até as ruas da capital mineira durante o carnaval. A redução do número de crimes violentos foi de 26,4%, com 143 registros a menos (541 na folia passada para 398 neste ano).

Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, excluindo a capital mineira, foram 100 crimes violentos a menos, saindo de 289 no ano de 2019 para 189 no carnaval de 2020, representando uma queda de 34,6%.

E no interior, foram registrados 140 crimes a menos em 2020 comparando com o carnaval do ano passado. Foram 555 registros da Segurança Pública em 2019, e em 2020 foram 415, representando a diminuição de 25,2% de crimes violentos.

Ao todo, foram 7.201 pessoas presas durante o carnaval 2020 em Minas Gerais, número maior que do ano passado, que foi de 6.788 prisões, aumentando, em 6% o número de presos. Além disso, aumentou em 6,2% o número de armas brancas apreendidas, de 352 armas em 2019, foi para 374 em 2020.

Uso de tecnologia

Pela primeira vez, duas carretas do Centro Integrado de Comando e Controle Móvel (CICC Móvel), da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), reforçaram a fiscalização nos pontos de aglomeração de foliões em Belo Horizonte.

O CICC Móvel é uma estrutura tecnológica que reúne sistemas de segurança pública e observação por câmeras embutidas no caminhão que alcançam até cinco quilômetros, com visão noturna, que ajuda na identificação de armas e objetos cortantes.

Entretanto, o CICC Móvel foi bastante utilizado para bloquear o aparelho celular roubado ou furtado no carnaval por até três horas. Os profissionais utilizaram a Central de Bloqueio de Celulares da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) para proteger os dados da vítima e para evitar que o produto seja utilizado para escambo.

Foram 629 bloqueios de celular na capital mineira, sendo 441 na Região Metropolitana de Belo Horizonte e 188 nas demais regiões. Comparando com 2019, foram 541 bloqueios a mais, já que no ano passado foram apenas 88 bloqueios de dispositivos móveis.

Disque Denúncia

O Disque Denúncia 181 também teve grande demanda durante o carnaval em Minas Gerais, recebendo 7.911 denúncias recebidas, 18% a mais que no ano passado, que foram 6.666 chamadas recebidas.

Corpo de Bombeiros

Ao todo, foram registrados 2.274 blocos e eventos de rua, sendo que 720 foram na Região Metropolitana de Belo Horizonte, no período de 8 de fevereiro a 1 de março. Com isso, o Corpo de Bombeiros (CBMMG) também teve trabalho, atendendo mais de 18 mil ocorrências em todo o estado, sendo que 35% (6.474) foram registradas na região do 1º Comando de Operações dos Bombeiros.

Também foram realizados 6.604 atendimentos pré-hospitalares, 4.124 atendimentos de prevenção, 2.821 de busca e salvamento e 2.005 relacionados à acidentes de trânsito.

Quanto ao número de ocorrências de afogamento reduziu. Em 2020, foram registradas 12 ocorrências com vítimas fatais, já em 2019, foram registradas 14 e, em 2018, 22 casos.

Além disso, para suporte do trabalho dos militares, foram 41 aeronaves utilizadas para atendimento durante o carnaval 2020.

Veja também: Em Minas Gerais, cresce o número de ocorrências por embriaguez no volante no carnaval 2020

Comentários