Seleção feminina é recebida com carinho em chegada ao Brasil

Após ser eliminada pela França nas oitavas de final da Copa do Mundo feminina, a seleção brasileira
foi recebida com festa ao chegar no Brasil na manhã desta terça-feira (25), no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. A delegação foi dividida em dois voos, e o desembarque não teve Marta, que foi direto para os Estados Unidos.

Um grupo de torcedores madrugou no saguão do aeroporto para receber com alegria as meninas. Portanto, brasileiros demostraram força e apoio às jogadoras mesmo após eliminação. A maior parte do grupo era composto por mulheres, que estavam com bandeiras, cartazes, faixas e camisas verde e amarela.

Consequentemente a seleção feminina conquistou mais um marco para a modalidade no país: Além de ser a primeira Copa feminina a ser transmitida em rede nacional aberta, atingindo grandes níveis de audiência, o time teve uma grande onda de apoio, nunca vista antes. Mas que ainda está longe de ser o sonhado.

Música hino da seleção

O grupo que estava esperando para receber as meninas da seleção também cantavam a música “Jogadeira”, que ficou registrada como hino da seleção brasileira nessa Copa do Mundo. A música estava presente no caminho do treino, na volta para o hotel, nos momentos de descontração e descanso. A canção ficou ainda mais conhecido, quando Cristiane, após marcar três gols no primeiro jogo da seleção, pediu que a tocasse em um quadro do “Fantástico”.

“Jogadeira” é de autoria da jogadora Cacau, do Corinthians, e da ex-jogadora Gabi Kivitz. Elas escreveram a música em 2011, mas só estourou durante a Copa. O clipe, onde atletas e ex-atletas entoam a canção, foi lançado antes da estreia do Brasil.

”Qual é, qual é
Futebol não é pra mulher
Eu vou mostrar pra você, mané
Joga a bola no meu pé”

A música marcante, há muito mais do que um bom ritmo. A letra fala sobre a luta e as dificuldades enfrentadas pelas meninas que sonham em jogar futebol. A música inspirou muitas outras meninas e mulheres pelo país. As autoras começaram a receber vídeos de crianças de todo Brasil.

Conheça a música:

Essa música é dedicada a todas aquelas meninas que sonham em ser jogadora de futebol. Jogadeira!
Desde pequena muito preconceito
Aqueles “papo” futebol não é pra mulher
Mas aprendi a dominar no peito
Por no chão e responder com a bola no pé

Sempre com a molecada correndo na rua
É ligeira, monta o time e a panela é sua
Não quer brincar de boneca e nem pintar na escola
Só quer saber de driblar correr atrás de bola,

Qual é, qual é
Futebol não é pra mulher
Eu vou mostrar pra você, mané
Joga a bola no meu pé

Agora a menina já virou mulher
“Tá” correndo atrás do sonho e sabe o que quer
Driblando as dificuldades, deixando pra trás
Com orgulho, é jogadora e ama o que faz

Qual é, qual é
Futebol não é pra mulher
Eu vou mostrar pra você mané
Joga a bola no meu pé

Joga bola no meu pé

Se você pensa que é fácil
A vida dessa mulherada
Mas não é não, você “tá” enganado
Antes de jogo, não tem balada
Além de muito treino e dedicação, não tem final de semana
Nem feriadão e se quiser pagode só tem no “busão”
Então fecha com a palma agora no refrão

Qual é, qual é
Futebol não é pra mulher
Eu vou mostrar pra você mané
Joga a bola no meu pé

Mina de fé, de garra, swing e samba no pé
Na ginga, catinga, encanta por ser mulher
Dona da bola não enrola na roda
Entra de sola, seja de bola ou de samba faz o que quer
Quem é que toca, provoca, dá de mané
Assim como quem não quer nada na marra
Chega onde quer, faz batucada, é ousada na roda, é respeitada
Toca instrumento e o seu de trabalho é o pé

Qual é, qual é
Futebol não é pra mulher
Eu vou mostrar pra você mané
Joga a bola no meu pé

Joga a bola no meu pé

Eliminação da Copa

Foi o primeiro mata-mata que a seleção enfrentou durante a Copa. Em uma partida acirrada, as meninas perderam para as donas da casa e favoritas à conquista da competição.

A seleção, se superou dentro de campo e levou o confronto para a prorrogação. No entanto, no segundo tempo do período extra foram derrotadas com o gol marcado por Amandine Henry, camisa 6 da seleção francesa.

Comentários